domingo, 2 de junho de 2013

Um exemplo de reabilitação urbana

Dizem os especialistas que o futuro da construção civil é a reabilitação urbana e que cada vez menos devemos assistir à urbanização de novas áreas. Estando os centros das cidades cada vez mais despovoados, parece ser natural este movimento...mas efectivamente ainda não é.
Passear pelas ruas de Braga significa observar inúmeros imóveis desabitados, com preços para compra ou arrendamento absolutamente inflacionados e irrealistas, em que os proprietários preferem ver um edifício a degradar-se, do que tornar o mercado mais acessível.
Por outro lado, assistimos a um tipo de reabilitação urbana que apaga quase completamente o passado de um edifício e, por conseguinte, da própria memória colectiva. Ficam as fachadas - quando ficam... - e vai-se tudo o resto.
Todavia, esta tendência tem excepções.
Na avenida Central tem chamado à atenção um edifício recentemente de "cara lavada", que prima por uma efectiva valorização dos traços do edificado. O cuidado e o aprumo com que foram tratadas as portadas das janelas, as grades das varandas e, até, as telhas que ressaltam da platibanda é digno de elogios. Vale a pena passar lá à porta e admirar!
Como os bons exemplos motivam a que outros vão surgindo, aqui fica uma pincelada.

Sem comentários:

Enviar um comentário