sábado, 10 de setembro de 2011

Aperitivo ou prato principal?

Um dérbi minhoto. Intensidade. Emoção. Golos!
Se não for assim não é dérbi, mesmo que o Gil Vicente não suscite uma rivalidade comparável com aquela que existe em relação aos vizinhos de Guimarães. Essa sim, rivalidade desmedida e muitas vezes exagerada. O clube de Barcelos aparece, pelo contrário, com uma aura de simpatia e cordialidade, confirmada pelos constantes negócios de jogadores efectuados nos últimos anos. Este facto reduzirá substancialmente o ambiente e transformará a ementa da partida numa espécie de aperitivo para o que vem a seguir. Não, não falo do jogo de quinta-feira com o Birmingham para a Liga Europa… Refiro-me à próxima partida da Liga, frente ao eterno rival, o Vitória de Guimarães, no qual o Braga – aconteça o que acontecer nesta jornada – surgirá em vantagem. As contingências da história recente assim o ditam.
Na convocatória efectuada por Leonardo Jardim, o 3.º classificado da Liga à passagem para esta jornada, surgem duas estreias: Rodrigo Galo e Fran Merida, porém nenhum dos dois deverá aparecer na equipa titular. Uma boa notícia: Imorou recuperou e será titular. No eixo defensivo, aí sim surgirão inevitáveis novidades dadas as lesões de Ewerton e Nuno André Coelho e da impossibilidade de utilizar Douglão.  Será que este facto fará tremer a equipa do Braga?
É verdade que o Gil Vicente aparece em campo com um ataque mais concretizador: 5 golos contra 3 do Braga. Daí a necessidade de atentar nesta equipa que já provou gostar de futebol espectáculo, tendo protagonistas com qualidade suficiente para ser bem-sucedido…
Se os receios das excessivas mudanças na defesa assustavam os adeptos arsenalistas, surpreendentemente tem sido o ataque o mais perdulário e menos eficaz. É necessária relativa atenção aos lances de bola parada, nos quais os jogadores bracarenses parecem vacilar, tal como aconteceu frente ao Young Boys, nos únicos golos sofridos pela equipa esta época.
Porém, na frente teremos um híper-moralizado Lima e um eficiente e renascido Hélder Barbosa. Nuno Gomes terá oportunidade de provar ao treinador que está enganado ao colocá-lo no banco de suplentes e quererá mostrar serviço. Alan manterá o nível elevado que o tornam no mais pontuado jogador deste início de época e Mossoró aproveitará para mostrar que o N.º10 será seu ao longo desta época. Só o miolo aparecerá como incógnita, sendo necessário averiguar a regularidade de Hugo Viana e um Djamal mais preocupado em destruir jogo do que a construir. Recordar que Vandinho se distinguia precisamente pela capacidade de construir e visão de jogo, para além das habituais funções de trinco. Veremos!
Tudo dependerá deste Gil Vicente que já provou ser capaz de bater-se de igual para igual com as grandes equipas deste campeonato.

 
Equipa provável: Quim; Baiano, Paulo Vinícius, Palmeira, Imorou; Djamal, Hugo Viana e Mossoró; Alan, Lima e Hélder Barbosa.
Suplentes: Berni, Galo, Vinícius, Salino, Merida, Nuno Gomes e Meyong.   
Estádio AXA, em Braga
Árbitro Rui Costa (Porto)
TV: Sport TV1
Hora: 17h00

(Colaboração com o site www.lusofans.com)

Sem comentários:

Enviar um comentário