domingo, 16 de outubro de 2011

Ideias para Braga: História da cidade

Agora que a tutela das Escolas básicas passou a ser competência das autarquias, há alguma autonomia para implementar projectos educativos que visem a promoção e divulgação da história e cultura local. Penso que, dado o volume historigráfico de Braga, se justificava utilizar alguns tempos lectivos da denominada disciplina de Formação Cívica para leccionar aquilo a que gosto de chamar Bracarografia. Tratar-se-ia de cultura geral sobre a história da nossa cidade, passando pela abordagem de algumas datas, figuras e monumentos. É inadmissível ser bracarense sem saber quem foi e o que fez D. Diogo de Sousa, ou não perceber o papel de Braga na fundação do nosso país, perceber quem foi André Soares ou Carlos Amarante, porque somos apelidados de Roma Portuguesa, Cidade dos Arcebispos ou do Barroco... Também poder-se-ia aproveitar para ensinar a letra do hino da cidade de Braga, bem como promover a visita a alguns museus da cidade. 
A Universidade do Minho em conjunto com a autarquia, poderia promover uma pós-graduação em História de Braga para docentes que, vindos de outras áreas, poderiam ter aqui uma possibilidade de beneficiar de novas oportunidades.
Isto, sim, seria cultura e serviço público.

2 comentários:

  1. Ideia Fantástica com designação feliz - Bracarografia. Chamemos-lhe então Cultura Brácara.
    No que respeita a ideias, penso que uma lacuna é não haver um livro onde seja retratada toda a História desta cidade bimilenar.
    Outra ideia, provavelmente megalómana, mas que seria a melhor maneira de transmitir história, a todas as gerações, seria um espaço denominado "Braga dos Pequeninos". Ou seja, um espaço lúdico-pedagógico, onde à imagem de "Portugal dos Pequeninos" poderíamos retratar todas as épocas da História desta cidade, através de edifícios numa escala reduzida.
    No que se refere à época pré-romana, teríamos os castros. À época romana, teríamos um balneário, um fórum, um teatro, uma arena, etc. Referente à época sueva por ex: um palácio suevo (à imagem do que existiu na Sta Marta). Relativo à época medieval, um castelo medieval....acompanhados devidamente com informações relativos àquilo que representam, assim como aos sítios onde se localizavam nesta cidade.
    Serviria não só como parque de lazer à semelhança da Bracalândia, mas também como meio difusor de conhecimento, podendo ser usufruído por toda a população, assim como pelas escolas e até como cenário de representações teatrais, etc.
    Não tenho dúvidas que aumentaria a auto-estima e o orgulho em pertencer a esta cidade.

    ResponderEliminar
  2. Caro Jorge, concordo com as suas adendas. Esse livro retratando a história de Braga, é perfeitamente possível, partindo da bibliografia existente. Relativamente à Braga dos Pequeninos, caso não se concretizasse dessa forma, poderia ser uma das secções do futuro Museu da Cidade!

    ResponderEliminar