segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Os erros têm que ter consequências...

A notícia que informa a intenção da Câmara de Braga de transformar o espaço destinado à piscina olímpica numa espécie de parque aquático, não deixa de se constituir como elemento de uma opção mal pensada e de um dossier mal gerido. Queixas não terá a empresa de construção civil que encaixou 8 milhões de euros do bolso dos bracarenses, para começar a construir uma obra que nunca viria a ser acabada.
Não basta dizer que se reconhecem os erros, é preciso daí tirar consequências.
A posição do vereador Vítor Sousa, na entrevista que hoje é publicada no Diário do Minho, em que rejeita a possibilidade do PS apoiar um independente às autárquicas, reflecte não apenas o 'apego' ao poder, como uma falta de capacidade para perceber que quem comete erros deve retirar-se.
O PS só ficaria a ganhar se soubesse arrumar a mobília... É tempo de alterar os protagonistas, de dar espaço aos novos (e não me refiro a Hugo Pires, fruto da velha facção...), ou o partido corre o risco de perder de vista os seus ideais republicanos.

Sem comentários:

Enviar um comentário