terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Parricídio, segundo Ricardo Rio!

Na recente entrevista de Ricardo Rio à Rádio Universitária do Minho e ao Diário do Minho, o candidato da coligação Juntos por Braga às autárquicas 2013, qualificou os seus possíveis adversários. "Parricídio!", diz Ricardo Rio.
Sim, é verdade, Vítor Sousa, Hugo Pires e António Braga vivem inscritos num grande dilema. Ou assumem a obra do seu 'pai' Mesquita Machado, tentando capitalizar os louros dos 37 anos à frente da autarquia, ou 'matam o pai' e assumem divergências com as suas linhas de acção.
Numa recente entrevista Vítor Sousa deu uns tiros nos próprios pés, ao minorizar os seus adversários e a marcar algumas divergências com o 'papá'. Dias depois, nos Serões do Burgo, atirou-se completamente à piscina! Como é possível que se demarque de uma decisão tomada pelo executivo do qual ele mesmo fez parte?
Já António Braga, o eterno diletante, prevê sérias dificuldades internas para se afirmar, dada a rasteira concedida pelo menino Hugo Pires. Ainda por cima sem o suporte do jornal do partido...
Hugo Pires, o tal "que não tem experiência", segundo o candidato que apoia à concelhia, vai ter muito que explicar ao longo da Braga CEJ. Suportes publicitários preferenciais, algumas deficiências na promoção dos eventos...construção nas Sete Fontes? Mas qual é o problema dos senhores empreiteiros encurralarem o monumento e fazerem render ao milímetro o negócio junto ao Hospital?
E a Quinta dos Peões? O tal tesouro imobiliário garantido (TIG, dizem os entendidos...). Qual é o problema em fazer lá um Centro de Congressos - e uns prédios de habitação ao lado...? A UM até pode construir lá a sede da Associação Académica...
E o parque de Exposições? Para que serve? Não estamos nós em tempo de contenção e opção preferencial pela regeneração urbana?

"Parricídio!", diz Ricardo Rio. E diz bem, e diz bem...
Mas, no fundo, vão sair todos ao pai!

Sem comentários:

Enviar um comentário