terça-feira, 27 de março de 2012

3 ideias para S. José de S. Lázaro

- Zona histórica dos Galos: caso avance o plano de regeneração urbana nesta zona, será importante perceber quais são as pretensões para o local. Realojar as famílias? Arrendar os imóveis vazios? Fazer um espaço didáctico no moinho?
Dado que esta pode ser uma zona potenciadora de animação e regeneração que contagie os locais à volta, poderá pensar-se em sediar aqui algumas associações da freguesia de São Lázaro, que potenciem este espaço semi-rural e sem automóveis, e tenha capacidade para atrair pessoas. Caso contrário, de nada valerá reabilitar este espaço...
Realizar uma feira de tradições anual, com um programa que inclua um cortejo etnográfico, música popular e exibição das profissões que faziam parte do quotidiano de Braga no século passado, conferindo particular destaque ao fabrico de farinha e pão e ao labor das lavadeiras. Ideias…

- Reabilitar Carandá e Fujacal: o que vai suceder a estas urbanizações daqui a uma/duas décadas? O fenómeno que se começa a verificar em certas urbanizações mal concebidas é evidente. Podem tornar-se guetos sociais, devido  a factores como o estado das edificações, a desertificação ou a falta de dinamização económica. O actual estado do Carandá é lastimável: lojas fechadas, jardins maltratados, edifícios com aparência descuidada, iluminação insuficiente… favorecido pela existência de túneis e circuitos inferiores aos edifícios.
Primeiro, deveria promover-se a reabilitação dos espaços urbanos existentes. Repensar os jardins e colocar mobiliário urbano e desportivo que possa promover o seu usufruto. Segundo, pensar na possibilidade de pintar as fachadas. O exemplo do bairro de Guimarães, pintado por Agata Ruiz de la Prada, é uma óptima referência.

- Aposta na Dinamização do Parque da Ponte: este recinto é o espaço de lazer por excelência para os bracarenses e para a freguesia. A recente renovação vem beneficiar a sua frequência. Porém, a Junta de Freguesia poderia assumir a dinamização de iniciativas, a exemplo do que se  faz noutros espaços do género em outras cidades. O exemplo da Quinta das Conchas em Lisboa poderia auxiliar a pensar num plano anual de actividades.
Eis alguns exemplos:
Cinema no Parque durante os meses de verão: exibição ao ar livre de filmes, com tela gigante e cadeiras para algumas centenas de espectadores. Actividades de Tempos Livres para estudantes durante as férias da Páscoa e de Verão: caças ao tesouro, torneios desportivos, corridas de barco no lago. O mês da poesia: aproveitamento do espaço para promover a escrita criativa. Visitas  guiadas ao património: promover a descoberta dos monumentos desaparecidos de Braga, a partir dos despojos existentes no parque.

NOTA: Ideias é sempre bom tê-las e acreditar nelas. Já a capacidade de concretização depende de muitos outros factores, nomeadamente económicos. Todavia, só seremos autênticos cidadãos se quisermos alterar a realidade que passivamente observamos...

Sem comentários:

Enviar um comentário