quarta-feira, 21 de março de 2012

A Câmara Municipal de Braga e o Património - I

"Relativamente ao assunto acima mencionado, comunico que por informaçâo da DRU - Divisäo de Renovaçäo Urbana, que os diversos elementos em pedra que se encontravam no Jardim de S. Joäo, alguns dos quais pertencem ao antigo Convento dos Remedios, foram removidos do local, cuidadosamente transportados, catalogados, fotografados e armazenados nas instalaçöes da Cámara Municipal de Braga - no edificio do Convento do Pópulo, para salvaguarda e preservaçäo do vandalismo e/ou roubo. Grande parte dessas peças que foram em tempos algo desconexamente colocadas no espaço, apresentavam sinais de degradaçäo e em pouco contribuiram para a qualiñcaçäo espacial do jardìm, sendo assim decidido em projeto a remoçäo das mesmas'. O espólio recolhido pode ser observado por quem manifestar interesse, devendo para o efeito ser agenclada uma visita." (resposta da Vereadora Ilda Carneiro à interpelação do Presidente da Junta de Freguesia de São Lázaro, relativamente ao paradeiro das 'reliquias' do Parque da Ponte)

No dia em que o novo Parque da Ponte foi inaugurado, ficamos a saber que lá não há espaço para a história e o património. Não seria possível integrar estes elementos no projecto de regeneração urbana? E se os cidadãos fossem escutados antes de se executarem os projectos de intervenções em espaços que são "de todos", e não dos políticos ou dos funcionários da CMB? 

Ser autarca é promover uma gestão rigorosa e competente daquilo que é de todos os cidadãos de uma determinada comunidade? Ou ser autarca é fazer o que quero e me apetece, pois fui legitimado pelos votos de uma parte da população?

3 comentários:

  1. ser autarca é encarar a cidade como a nossa casa (o lugar onde todos têm voz), ser professor é encarar os alunos como nossos filhos, ser médico é encarar os pacientes como nossos pais, ser bracarense é amar a nossa cidade e "ter cá dentro um astro que flameja, é ter garras e asas de condor".

    ResponderEliminar
  2. Obrigado Rui por esta partilha de informação e por teres solicitado esta informação.
    Creio que devemos marcar visita ao Convento do Pópulo para aferir a veracidade das citações da Sr.ª Vereadora. Não que esteja a alegar falsas informações, mas acredito que nem tudo o que lhe comunicam sejam a pura das realidades.

    ResponderEliminar
  3. Se o problema é a preservação e a sua segurança já que podem ser roubadas, não sei que mal terá feito o "diabo manquinho" para ser menos que as outras peças que lá estavam!

    ResponderEliminar