terça-feira, 6 de março de 2012

Uma questão de betão: o Campo das Hortas

Uma notícia de hoje do Diário do Minho revela que um cidadão bracarense pretende interromper as obras de requalificação do Campo das Hortas, devido ao "excesso de betão".

Apesar de serem louváveis, e algumas terem até uma interessante configuração, as propostas de regeneração de alguns espaços urbanos da cidade pecam precisamente por desmerecer a existência de áreas verdes e de lazer. O melhor exemplo é o topo norte da avenida da Liberdade: esteticamente agradável, mas pouco prático - os bancos não convidam a sentar, a passagem de cortejos não foi ponderada, a iluminação deixa muito a desejar, faltam sombras...

A arquitectura não tem que ser apenas bela, mas essencialmente funcional, como bem diz Souto Moura.

Sem comentários:

Enviar um comentário