quarta-feira, 11 de abril de 2012

A Barbearia Matos chegou ao fim...

«Era a mais antiga barbearia da cidade mas uma ordem do tribunal encerrou-a de vez.
Foi esta manhã, pouco passava das 10H, quando funcionários do tribunal e dois polícias obrigaram ao encerramento da Barbearia Matos, situada na Rua do Souto. O proprietário, Manuel Matos, tem até ao final do mês para desocupar totalmente o imóvel.
Ouvido esta tarde pela Universitária, diz que acabou por ganhar o poder monetário neste processo, já que "depois da luta de uma década, venceu a parte monetária, e aqui mais uma vez o património de Braga se tornou mais triste!.
E a Câmara Municipal tem culpas em todos este processo, porque, admite o proprietário, não fez mais pela preservação deste património "porque não quis. São os únicos responsáveis deste espaço ter acabado". A barbearia foi classificada de interesse municipal pela Assembleia Municipal (AM). Manuel Matos não percebe para que serve afina a AM, considerando que para isso "mais vale fecharem a porta e irem embora, pois ficam caros ao país. E quem "fica a perder nem é o funcionário. É a própria cidade", admitiu Manuel Matos.
Também Domingos Macedo Barbosa, presidente da Associaçao Comercial de Braga (ACB), lamenta o fecho desta barbearia centenária e diz que "é mais uma perda cultural para a cidade".» 
In RUM
No dia em que Braga souber dar valor ao seu património, isto não vai acontecer. 
Sonho com esse dia e ele há-de chegar.
Por alguma razão somos um dos municípios com menos imóveis de interesse municipal (apenas 1!).

3 comentários:

  1. http://youtu.be/yTke6yLtrmA

    ResponderEliminar
  2. http://www.youtube.com/watch?v=yTke6yLtrmA&list=UUbCaOPDVamd3UDLLFpnluCg&index=1&feature=plcp

    ResponderEliminar
  3. Fico muito triste com 45 anos de profissão, e ver um desfecho como este ao encerrar uma barbearia centenária. Não irei tirar a o direito ao proprietário porque não me atrevo a fazer comentários á toa, mas o que Braga perde uma tradição aonde tantas gerações passaram e acabarem com uma relíquia que a cidade de Braga podia tales acudir, e manter este irrecuperável valor.
    Fica enquadrada esta barbearia como as juntas de freguesias os postos de saúde os tribunais, e ate recentemente a maternidade Alfredo da costa.
    Envio daqui o meu abraço de solidariedade aos meu colega que explorou tantos anos esta barbearia,e que os colegas barbeiros e cabeleireiros estão com o nosso amigo e sentirmos a dor que é ver seu precioso ganha pão ver encerrada a luz dos seus olhos que foi a sua vida.
    Um abraço
    Joaquim Pinto

    ResponderEliminar