terça-feira, 22 de maio de 2012

Autárquicas 2013: uma lista para o futuro?

O jornal Diário do Minho adiantou ontem a constituição da lista que Vítor Sousa irá apresentar às eleições na concelhia do PS em Braga. Para além dos já esperados n.º 1 e n.º 2 da lista, Vítor Sousa e Hugo Pires, respectivamente, surgem algumas surpresas um tanto ou quanto inesperadas.
Parece que a democracia está cada vez mais parecida com a monarquia. Ser filho de um militante "histórico" e "de peso" parece que abre muitas portas e oportunidades. Basta olhar para o nosso parlamento. Assim deparamo-nos com uma lista muito familiar.
A filha de Mesquita Machado aparece em n.º3. Que fabulosa ascensão - mais rápida que a de Cristo ao céu - para uma militante que poucos bracarenses devem conhecer. No meio do ambiente familiar aparece ainda o pai de Hugo Pires e o filho de Vítor Sousa, a quem todos reconhecemos inúmeras acções de natureza cívica e muita proximidade com os cidadãos, não é verdade?
A grande surpresa e "reforço" é Nuno Alpoim, o histórico vice de Mesquita Machado, a quem todos reconhecemos muitas qualidades. Recordo uma notícia do Correio da Manhã, acerca deste ilustre militante.
Os grandes garantes de confiança e credibilidade nesta lista - e digo-o com a máxima sinceridade - é o nome de Rui Dória e Ilda Carneiro, que aparecem bem colocados em termos hierárquicos.

Parece que a mais que provável lista vencedora do duelo pela liderança do PS em Braga está muito longe de representar uma verdadeira mudança com os actuais protagonistas. É pena! É pena! É lamentável que o PS desperdice esta oportunidade para se renovar, para trazer novas ideias e, acima de tudo, para mostrar aos bracarenses que quer marcar pela diferença. Que pena não ter surgido a terceira via...
É Braga quem fica a perder, estou certo.

Sem comentários:

Enviar um comentário