quinta-feira, 24 de maio de 2012

Repensar as Festas de São João - propostas

Já aqui focamos este assunto, mas torna-se mais oportuno quando falta apenas um mês para o dia grande de Braga. Ontem, ao visualizar o vídeo de promoção do Quadrilátero urbano fiquei desolado ao perceber que o São João não merecia qualquer referência no espaço dedicado a Braga. A capital da região, mais conhecida pela grandiosidade e especificidade das suas festas e romarias, não vê mencionada a sua maior festa, o momento que os seus habitantes mais se mobilizam e regozijam. Este dado não deixa de ser exemplificativo da actual situação deste evento.
De facto, as festas de São João têm tudo para ser o maior cartaz turístico e cultural da cidade, mas efectivamente estão longe de o ser e ninguém parece querer pensar neste assunto a sério.
É durante as festas que se revela a identidade genuína da cidade, quer através das iniciativas das associações culturais e recreativas do município, que atingem por esta quadra o seu maior horizonte de activismo, quer pelas tradições e legado que conserva, quer pela elevação dos principais símbolos da cidade: como a bandeira e o hino.
O primeiro passo de uma estratégia não pode passar pelo mero desejo de captar turistas, mas principalmente por valorizar as heranças culturais do passado, naquele que é o maior momento anual para os bracarenses, devido à festa que é imprimida no tecido urbano.

Desde logo há medidas que devem ser tidas em conta:

  • Criação de um site com informação actualizada, programa, sugestões, reservas em hóteis e história.
  • Investir num programa de marketing profissional, com cartazes atractivos e devida promoção através de todos os canais que as Entidades de Turismo disponibilizam. 
  • Uma ou várias publicações sobre a história das festas, exaltando as tradições mais originais e o legado do passado (cartazes e fotografias)
  • Regresso dos foguetes, balões, festa de encerramento sem bilhetes e cortejo do Traje. (de 1994 até 2011 o programa foi sendo empobrecido, não se percebe bem porquê...)
  • Melhorar a qualidade musical e teatral da Dança do Rei David e do Carro dos Pastores.
  • Esboçar um programa detalhado para a animação nocturna da noite de São João: mini-palcos espalhados pelo recinto da avenida da Liberdade e avenida Central, com diversos tipos de música - desde a popular aos dj's - de forma a criar bailaricos espontâneos e animação.
  • Aproveitar as festas para valorizar a tradição de Braga nos cordofones, nomeadamente o cavaquinho e a viola bragueza, criando, por exemplo, um festival nacional de cavaquinhos.
  • Recuperar a Corrida do Porco Preto.
Obviamente que para que isto seja realidade é necessário quer a iniciativa da Associação de Festas, quer o empenho do município, quer o apoio incondicional dos agentes sociais e económicos.

Quem tem vontade para avançar com um verdadeiro plano de recuperação das festas de São João?

1 comentário:

  1. As medidas que aí foram retratadas para que o S. João de Braga volte a ser novamente uma das maiores festas sãojoaninas do país, estão mais do que certas, principalmente no que toca as tradições do balões e do fogo de artificio.
    Saudações baloeiras
    TURMA LUSA DE LISBOA (Equipa tradicional de balões sãojoaninos)
    "Balão no céu. alegria na terra"

    ResponderEliminar