sábado, 16 de junho de 2012

A memória de Braga no convento do Pópulo

Foi uma boa surpresa hoje reencontrar as pedras que, durante tantos anos, me habituei a ver no parque da Ponte. Não apenas aquelas que foram recentemente retiradas, devido à reformulação urbanística inaugurada em março passado, mas também as pedras rococó que decoravam os jardins do parque interior, remodelado em 2009.
Em abono da justiça se diga que estão muito bem tratadas, tendo sido numeradas e limpas. Falta apenas o devido trabalho de inventariação, pois muitas delas fizeram parte de monumentos da nossa vetusta cidade, como o Convento dos Remédios, Salvador e Cruzeiro do Senhor da Saúde.
Brevemente levarei uma petição de muitos cidadãos bracarenses requerendo o seu regresso ao Parque da Ponte, desta vez com a devida informação acerca dos monumentos de onde vieram e a referência do local onde se encontravam. Tal e qual como reconstruir um puzzle... O parque da Ponte ficaria a ganhar, pois aumentaria a sua dimensão cultural e monumental, e a cidade também, pois salvaguardaria a memória do seu passado.
Em vez de estarem colocados num recatado e reservado jardim do convento do Pópulo, poderiam estar à vista de todos os bracarenses. Apesar de estarem bem tratados - e mérito ao pelouro da cultura - são recursos patrimoniais para serem valorizados e conhecidos por todos os bracarenses!

Vamos lutar por isso!
E que tal criar o jardim da memória? Juntamente com os elementos perdidos nos jardins dos Biscainhos e no de Santa Bárbara.
Enquanto não existe um museu da cidade, vamos sonhando. Espólio não falta! E interesse dos bracarenses também não!

1 comentário:

  1. Não tivemos a possibilidade de mostrar estes vestígios aos participantes na "Visita ao Convento dos Remédios", mas ainda bem que colocaste aqui este testemunho da memória, também para que não nos acusem de estar sempre a dizer mal...afinal também se reconhece quando há boas determinações. E isto sim, é cidadania pro-activa!Obrigado por este esclarecimento.

    ResponderEliminar