terça-feira, 24 de julho de 2012

RR versus HP: um duelo antecipado

Vai ser o mais que provável duelo nas próximas eleições autárquicas e já começa a entrever-se. Ricardo Rio e Hugo Pires começam a enfrentar-se mutuamente, aproveitando todos os passos em falso um do outro. A Braga CEJ tem sido o âmbito mais fértil das críticas e acusações. As declarações de Hugo Pires sobre o reconhecimento público da JovemCoop despoletaram uma troca de impropérios nos respectivos perfis "facebookianos" que em nada enobrecem os apoiantes (alguns...) dos dois candidatos à cadeira de Mesquita Machado. Um mau prenúncio do que se vai seguir?

E que tal centrar a discussão nas políticas para o urbanismo? Hugo Pires olha, por exemplo, para a construção nas Sete Fontes de uma maneira. Ricardo Rio tem uma visão completamente oposta.
E que tal abordar a questão da recuperação do centro histórico via expropriação? Que políticas poderia adoptar a autarquia para trazer os jovens para o centro? Leilões a 1 euro??? Ou criação de políticas de apoio aos privados que pretendam reabilitar edifícios, tendo como contrapartida o arrendamento jovem? Criar um prémio de arquitectura para os melhores projectos?

E se discutissem, por exemplo, a necessidade de espaços verdes e de lazer na área urbana? Ricardo Rio acha prioritário o parque das Sete Fontes. E que fará com o projecto do Picoto? E Hugo Pires, como se libertará do jugo de estar ligado a uma gestão que prometeu muitos parques urbanos e não fez nenhum? O que diz aos bracarenses para que estes lhe deem uma prova de confiança?

E a cultura? E o património? Que visão estratégica têm os dois candidatos para estas áreas?

Ricardo Rio tem claramente a vantagem de se apresentar pela terceira vez aos eleitores e representar uma mudança com as actuais políticas municipais. Todavia, vai carregar atrás de si o "peso" de ser o candidato apresentado pelos partidos do Governo central, desgastados pelo actual contexto político.
Hugo Pires representa a força da juventude socialista de Braga e é o rosto da Capital Europeia da Juventude. Porém, se não for capaz de rasgar de vez com o passado, dificilmente terá hipóteses de ganhar. Estou em crer que, se Mesquita Machado se candidatasse hoje já não conseguiria vencer...

Sabemos qual é o discurso que rende mais votos, mas também percebemos que há cada vez mais bracarenses atentos e em busca de sensatez nas propostas e no discurso. Esperemos que o debate possa ser nivelado por cima e responda efectivamente aos anseios de todos os bracarenses...

6 comentários:

  1. Penso que ainda é muito cedo para declarar Hugo Pires como candidato só pelo simples facto de ter respondido às críticas que Ricardo Rio proferiu à organização de um evento que está sob a sua responsabilidade. Não nos esqueçamos que ainda há Vitor Sousa, e não nos esqueçamos também que na moção que ambos apresentaram à liderança do PS está implícita uma parte inteiramente dedicada à Cultura bracarense. Para além disso, tanto Vitor Sousa como Hugo Pires têm um projecto para a cidade diferente da linha de Mesquita, que passa por potencializar as infraestruturas existentes em detrimento do aumento da malha urbana.

    ResponderEliminar
  2. Caro Luís Amaro, o Engenheiro Mesquita Machado também tinha projectos para a cultura, espaços verdes e urbanismo. Quantos foram concretizados? Onde está o parque arqueológico ou a musealização do teatro romano e das Carvalheiras? Onde está o parque das Sete Fontes ou do Picoto? Há que rasgar com clareza o passado e apresentar um projecto válido, cm rostos válidos.

    ResponderEliminar
  3. Sr. Rui,
    Só deixava uma precisão em relação ao seu texto original. Pelo que pude ler no facebook, os improprérios nada tiveram a ver com os dois protagonistas citados mas sim com os seus aparentes apoiantes.
    Aliás, depois de ler esses comentários, só me pergunto como é que o tal de Nuno Barreto pode ser administrador de um projecto destes. Há limites para tudo...
    Saudações

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Pedro, sim referia-me aos apoiantes, não propriamente aos protagonistas. Concordo plenamente consigo na observação que fez e no nome que mencionou...

      Eliminar
    2. Sendo assim, também não temos garantia de que Ricardo Rio irá cumprir o que promete...

      Eliminar
    3. Obviamente que é sempre um risco quando se escolhe uma lista para sufragar em qualquer acto eleitoral, todavia já experimentamos 37 anos de uma gestão autárquica, da qual restam muitas dúvidas e incoerências. É uma questão da consciência e avaliação de cada um. Eu já fiz a minha! Quanto mais conhecimento tenho de certos esquemas, mais sinto que tenho a escolha feita.

      Eliminar