quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Fábrica Confiança: porquê só agora?

@ Rui Ferreira 2011
É indubitavelmente a pergunta do dia. Firmino Marques questiona o porquê da autarquia só agora se interessar por adquirir a fábrica Confiança, depois de ter tido a oportunidade de o fazer por muito menos dinheiro e quando os proprietários eram outros... A estranheza do presidente da Junta de Freguesia de S. Victor extende-se certamente a muitos cidadãos.
Como é que um presidente da Câmara que raras vezes se escusou a fazer investimentos culturais, se lembra agora de o fazer? Porque é que com os novos proprietários está interessado em negociar e com os anteriores - que faziam o preço muito mais em conta - não mostrou disponibilidade? Será que a desculpa do QREN basta para justificar esta mudança de atitude?
Recorde-se que o processo de expropriação da área onde se localiza a antiga Saboaria e Perfumaria Confiança vai custar aos cofres do município, nada mais nada menos, que 3,65 milhões de euros.
Recordemos também que a Câmara Municipal não é uma empresa e quem gere os destinos do município e do erário público tem o dever de prestar contas aos cidadãos.

2 comentários:

  1. Se o MM não responde perguntem ao RR.

    ResponderEliminar
  2. Os 3,65 milhões de euros, tanto quanto sei, ainda não é um valor seguro, até porque a avaliação das finanças, que avaliou o imóvel por 935 mil euros, veio mexer com esse processo e o valor ainda pode vir a ser alterado. Quanto a Ricardo Rio, não lhe é preciso perguntar nada, pois o mesmo está completamente de acordo com a expropriação do imóvel por 3,65 milhões de euros. É verdade que o valor da expropiação, ainda para mais para fins construtivos, é sempre superior ao das finanças, mas 3,65 milhões? Não digo de certeza, mas tenho a percepção que esse valor ainda vai ser reduzido ...

    ResponderEliminar