segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Braga, a cidade das fontes sêcas...

A fonte do Campo das Hortas também ficou desprovida de águas com as obras de "regeneração"
As monumentais fontes da cidade dos Arcebispos são uma das imagens de marca das principais praças do centro histórico. Em outras cidades vemos estátuas ou elevados obeliscos. Em Braga admiramos fontanários artisticamente elaborados e que se destacam nos conjuntos urbanos em que estão implantados. Alguns pertenceram a conventos, outros sempre tiveram a missão de dar de beber aos bracarenses.
Mesmo sem essa função utilitária, merecem ser expostos com dignidade. Já aqui falamos do caso da fonte do largo do Paço e da fonte dos Granjinhos. E outros há que explorar...
Porque estão as fontes de Braga sem água? Porque cortou a Câmara Municipal as condutas que traziam água de nascentes para estas fontes, sem encontrar uma alternativa para o abastecimento das mesmas?
A fonte do campo das Hortas, sem dúvida a mais importante de Braga (dado que se encontrou diante da Arcada ao longo de quatro séculos), também está desprovida de água.
Após as recentes obras de regeneração, a fonte do largo Carlos Amarante também passou a estar sêca. Se formos a grandes cidades como Roma, Madrid ou Paris, veremos que as fontes que adornam as suas praças estão devidamente valorizadas. Nem precisamos de ir muito longe, basta ira a Guimarães ou a Barcelos para perceber como se respeitam fontanários históricos, também eles monumentos.

Será isto Regenerar Braga?

2 comentários:

  1. Tanta fonte seca e tanta gente a meter água

    ResponderEliminar
  2. A propósito, sugiro um artigo muito interessante:
    http://www.uaum.uminho.pt/pessoas/artigos/08_MCRibeiro_MMartins3.pdf

    Poderá até servir de mote a um dos (já famosos) roteiros organizados pela JovemCoop.

    ResponderEliminar