sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Memória Maior: antiga igreja de São Lázaro


© Memórias de Braga

A primitiva igreja de S.Lázaro não passava de uma pequena ermida erigida fora das muralhas da urbe medieval, junto à estrada que conduzia à cidade berço. Localizava-se sensivelmente no mesmo local onde se situa hoje o Centro Comercial dos Granjinhos. 
Foi fundada provavelmente no século XVI pelo Arcebispo D. Diogo de Sousa, embora possa ter origem numa basílica paleocristã. Anexado à pequena ermida estava um pequeno hospital certamente edificado para curar os leprosos. S.Lázaro é, como se sabe, o protector dos leprosos e a localização desta capela e hospital num local que na época ficava afastado da urbe deve-se ao facto desta doença ser muito contagiosa. 
Segundo o mapa de Braga de 1594, esta capela apresentava um alpendre e, colocado defronte, estava ainda um cruzeiro, possivelmente o antecessor daquele que se observa hoje junto à moderna igreja de S.Lázaro. A pequena ermida sofreu em 1642 a primeira ampliação. Esta remodelação transformou o acanhado templo numa igreja capaz de servir a crescente população desta zona da cidade. A criação da paróquia de S.Lázaro em 1754, sediada nesta igreja atesta a importância económica e demográfica que esta zona da cidade começava a ter. Contudo a igreja nunca foi muito atractiva quando comparada com as belas igrejas barrocas que eram erguidas por toda a cidade. Por este motivo a igreja é completamente remodelada em 1799, sendo a sua fachada adequada ao estilo arquitectónico que então vigorava, o neoclássico. O interior da igreja só tomou o aspecto que tinha aquando da demolição nos finais do século XIX, quando este templo foi adornado com belos altares e sanefões de elegante recorte. No segundo quartel de oitocentos deu-se a construção da torre sineira.
O projecto da construção e alargamento da actual Avenida da Liberdade levou a que, uma vez que a igreja estava desalinhada com os restantes edifícios do lado Poente desta artéria, se pensasse na sua demolição. Depois de estudadas várias hipóteses os responsáveis decidiram-se a construir um novo templo junto do local da velha igreja, ao fundo da actual Rua 25 de Abril. A demolição foi concretizada em 1976. 
A 17 de Abril de 1982 foi inaugurada, pelo Arcebispo Primaz D. Eurico Dias Nogueira, a nova igreja, cujo projecto inovador, entretanto alterado, foi da autoria do lisboeta João Maia dos Santos.

4 comentários:

  1. Que foi feito ao espolio desta Igreja? tanto interior como exterior !

    ResponderEliminar
  2. Sei que havia peças transferidas para Lisboa ou Conimbriga... embora Lisboa me faça mais sentido. O Cruzeiro, embora partido durante as obras, foi transferido para as proximidades da atual igreja. Tenho alguma curiosidade sobre o túmulo de Bernardim Freire de Andrade... mas para lá dele ter sido enterrado lá, desconheço tudo o resto

    ResponderEliminar
  3. a mesma perspectiva, este ano:
    http://www.flickr.com/photos/anarina/7056929777/in/set-72157629456368698

    ResponderEliminar
  4. não é bem a mesma, a foto mais antiga é tirada umas boas dezenas de metros antes, pelo que os prédios em primeiro plano são outros ;)
    GS

    ResponderEliminar