terça-feira, 6 de novembro de 2012

A antiga "parochial" de S. Pedro de Maximinos

No mapa de André Soares aparecem ainda os dois templos, assinalados com o n.º 28 e 29
Maximinos é uma das primitivas paróquias de Braga, situada extramuros como São Victor. A actual localização da igreja apenas recua ao século XVIII, a partir de uma ermida dedicada a Nossa Senhora da Conceição (Monte de Penas), dado que existia um outro templo muito mais antigo, situado umas dezenas de metros a norte. O cronista Inácio José Peixoto, nas suas Memórias Particulares, descreve o processo de demolição da antiga "parochial" de S. Pedro de Maximinos com lamentos, deixando-nos algumas pistas sobre este templo.  O mapa de André Soares dá algumas indicações da localização deste templo, demolido durante a prelazia de D. Gaspar de Bragança (1758-1789).
«Esta igreja estava no sitio quasi fronteiro a hua quelha, chamada o beco, que sahe do meio da Rua da Crus da Pedra e defronte de huas casas que estão em outra quelha que vai ter a fonte de S. Pedro. Ahi havia adro e casas de residencia e hoje tudo se acha reduzido a passal. Era na verdade a igreja antiga e baixa. O abbade Manoel Jose Leite querendo fazer, como fes, casas de residencia face da entrada da cidade, de fronte da capella de Nossa Senhora da Conceição, pedio a Sua Alteza esta capella que não era delle, mas do Conservatorio. Elle deu-lha, porque nada dava seu. Mudou para ahi a paroquia com algua repugnancia dos fregueses. Privou-os do caminho da fonte pelo adro e ficou com a capella intitulada da Conceição, mas freguesia de S. Pedro de Maximinos. E acabou assim a mais antiga igreja dedicada a S. Pedro que existia desde o tempo dos romanos e escapou no tempo dos mouros.»
Não fosse esta infeliz ideia e Braga ainda hoje teria um dos mais antigos vestígios do Cristianismo na região, à semelhança da capela de S. Frutuoso em Montélios. Junto a este templo localizava-se - sabemos hoje - o anfíteatro da cidade de Bracara Augusta, algo que explica o aparecimento de um templo paleocristão junto a um ícone do paganismo romano.

4 comentários:

  1. Uma correcção à legenda do mapa: a capela está assinalada com o número 29.

    ResponderEliminar
  2. O mapa de Braun faz apenas referência à mais antiga: "Aedes S. Petri quae vulgo Maximini dicitur".

    ResponderEliminar
  3. Divam ser pois ascendentes de Mesquita Machado.

    ResponderEliminar
  4. Antepassados de mesquita Machado portanto

    ResponderEliminar