segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Dilemas socialistas

A reunião de emergência da Comissão Política Concelhia do PS Braga, agendada para hoje, promete ser mais um episódio da escolha do candidato às próximas eleições autárquicas. António Braga já afirmou que os seus delegados não participarão nesta reunião. Vítor Sousa apressa-se a acabar com esta indecisão.

Enquanto António Braga tenta fazer render a sua óbvia maior visibilidade e popularidade junto do eleitorado - é sem dúvida o nome mais conhecido (qualquer sondagem que diga o contrário, estará ferida de credibilidade... Basta perguntar na rua...) - o único nome que poderia trazer a renovação ao PS Braga parece ter desistido da corrida: Hugo Pires. Vítor Sousa ganha assim terreno, para além da legitimidade já detida pelo resultado das eleições.
Entretanto, os apoiantes de Hugo Pires - e o próprio - também não estarão nada contentes com a potencial nomeação de Vítor Sousa como candidato, mas também não parecem ter coragem para levantar a voz para o evitar.

O nome de Sérgio Machado dos Santos, independente e ex-reitor da Universidade do Minho, começa a circular como alternativa e, diga-se, equilibraria a contenda com Ricardo Rio. Seria uma boa notícia, pois o que Braga precisa é de políticos sérios, independentes e acima de qualquer suspeita.

Ainda será possível evitar a candidatura de Vítor Sousa? Pessoalmente, espero que sim...
A intervenção de António José Seguro e a facção que apoia Hugo Pires podem alterar o rumo das coisas.


1 comentário:

  1. Eng. Rui,
    Desculpe por não me identificar mas isso também não é importante. Tenho seguido os seus textos e já percebi que gostaria que Hugo Pires fosse candidato pelo PS. Pois esqueça. Esse rapaz é uma criação do pai que teve o apoio do Presidente mas não vale um chavo. Nem na JS ele manda. O Pedro Sousa é que é o motor da estrutura.
    Dos outros já ouvi que o Presidente andou a bater a muitas portas fora do Partido e que até falou com o Reitor e o Salvador mas nenhum quis. Os nomes do Braga da Cruz e do Machado dos Santos, do Basílio Horta e da Canavilhas também foram hipótese mas nenhum chegava para o Rio.
    O Braga é outro artista e não percebe que só está a ajudar o PSD. É tão pequenino e vê-se tão grande...
    O camarada Vítor Sousa é que vai ser o nosso candidato. Ganhou as eleições e tem muitos apoiantes nas freguesias. Se não inventar pode ser o herdeiro natural do Presidente e o apoio dele vai ser fundamental.
    Mesmo assim vamos ver se chega porque o Rio já conseguiu assustar o Presidente nas últimas.
    O que nos vale é o Governo e os outros partidos de esquerda que já perceberam que a nossa inimiga é a direita e que não vale a pena combater o PS mesmo que assim não metam nenhum vereador.
    Esta semana fica tudo decidido e vamos seguir em força para a vitória!

    ResponderEliminar