sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Hospital de Braga falido?

Desde que passou a ter uma gestão semi-privada, o Hospital de Braga tem sido notícia frequentes vezes pelas piores razões. Segundo a edição de hoje do Jornal de Negócios, o grupo José de Mello Saúde está a trabalhar com a Administração Regional de Saúde do Norte (ARS Norte) no sentido de encontrar uma solução para equilibrar a situação económico-financeira do hospital de Braga. A entidade gestora está ainda a ponderar fazer um pedido de reequilíbrio financeiro ao Estado. Mas o ministro da Saúde já disse que não está aberto a renegociações.

Eis uma das razões porque a saúde não pode estar sujeita a modelos economicistas baseados no lucro, como é típico das gestões privadas. A saúde dos cidadãos é um dever universal do Estado!

PS - Se a função do Estado é garantir e promover o acesso aos bens essenciais de uma comunidade humana, então deve ser promotor de uma justa distribuição da riqueza. Quando se fala em cortes nas prestações sociais, eu pergunto: porque não se cortam as reformas milionárias (p.e. estabeçecer a pensão máxima em 2.500 euros), dado que o Estado não tem que sustentar luxos, mas garantir o básico? porque não cessam as reformas vitalícias da classe política, verdadeira imoralidade do Estado?

Sem comentários:

Enviar um comentário