terça-feira, 20 de novembro de 2012

Ideias para Braga: refazer a fachada dos Remédios

Projectos "a regenerar Braga" bem podiam apresentar ideias de valorização patrimonial...
O convento dos Remédios era o maior complexo monumental do centro histórico de Braga. Malogradamente demolido entre 1908 e 1911, este, que foi o primeiro convento a instalar-se na cidade, foi a primeira vítima da especulação imobiliária e do anti-clericalismo de inspiração maçónico-republicana. A Câmara Municipal de Braga assinou por baixo este devaneio e o património brácaro ficou mais pobre. Como seria o largo Carlos Amarante se o convento dos Remédios ainda lá estivesse?
Passados 101 anos da demolição da igreja, e sabendo nós que as pedras da fachada estão divididas entre o parque da Ponte e o estacionamento do convento do Pópulo, porque não refazer a fachada no exacto local onde se situava (cerca de 5-7 metros à frente do Shopping de Santa Cruz)?

Seria uma solução de baixo custo, e uma forma da autarquia corrigir um erro histórico. Ao mesmo tempo, seria devolvida alguma dignidade ao lado oriental deste espaço urbano.
O monumento mais importante de Macau é a fachada de uma igreja...

8 comentários:

  1. Porque não? É uma ideia genial.Fazer uma correcção histórica e enriquecer Braga. Falta só vontade politica.

    ResponderEliminar
  2. Totalmente de acordo, há anos que defendo isso. E há mais exemplos que tornariam a nossa cidade mais rica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa ideia. Será possível criar um movimento para o efeito?

      Eliminar
  3. Há gente com fome em Braga.

    ResponderEliminar
  4. Apesar da ideia ser interessante, correm o risco de se assumirem fachadistas porque defendem a reconstrução da fachada de um edifício em detrimento de todo o corpo.

    ResponderEliminar
  5. era ate uma optima ideia no ambito da renovaçao do shopping de santa cruz... é preciso é encontrar investidores... o que convenhamos deve ser dificil nos proximos anos

    ResponderEliminar
  6. Poderia ser interessante, mas só poderia ser realizado no âmbito de uma requalificação do shopping. Coisa que duvido que seja possível nos próximos tempos. É uma pena que a CMB não tenha aproveitado as obras do Teatro Circo para resolver a questão. Com o dinheiro gasto a criar as salas inferiores, a CMB tinha comprado parte do shopping, criado as mesmas salas com outras condições (utilização simultânea que é impossível com a solução criada na recuperação do TC) e tinha permitido requalificar o resto do edifício. Só que preferiu deixar o ego do Rui Madeira à solta. Seria interessante saber quantos espectáculos e espectadores a sala 2 teve depois das obras. Se falam do absurdo preço/lugar do estádio AXA acho que teriam uma surpresa com estas contas.

    ResponderEliminar
  7. Não acham que já chega de igrejas em Braga? Daqui a pouco só temos, igrejas, cimento e shoppings.
    Tamos na cidade mais jovem da Europa precisamos de arte contemporânea! Já chega de cidade de conservadores e arcebispos...

    ResponderEliminar