sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Nogueiró e Tenões: olha para elas juntinhas...

Valha-nos Nossa Senhora da Consolação!!!
Seguramente que os técnicos capitalinos que elaboraram a proposta para o novo mapa administrativo do município de Braga desconhecem a história dos lugares sobre os quais foram chamados a pronunciar-se. Se soubessem o historial de relações entre Nogueiró e Tenões, dificilmente as teriam fundido. Agora, olha para elas juntinhas...
Não se pode dizer que haja uma história de muito boa vizinhança entre estas duas freguesias, havendo até situações muito recentes a envolver as duas comunidades. O último episódio foi a construção de uma ermida em honra de Nossa Senhora do Sameiro, junto à estrada que liga ao Bom Jesus. Esta dissidência, que provocou uma acesa troca de acusações, derivou do facto da referida capela ter sido construída pelos "fregueses" de Nogueiró, em território pertencente à vizinha Tenões. Chegou-se ao ponto de afirmar que esta atitude era semelhante a um homem que faz um filho na mulher do vizinho...

Talvez esta unidade provoque a reconciliação destes desavindos vizinhos. E que tal a designação de Nogueirões?

5 comentários:

  1. Oh Rui então as escaramuças entre Nogueiró e Tenões são velhas mas são arrufos de namorados que no fim no fim se dão sempre bem porque são bom povo. Agora esta união vai dar problemas, ai isso vai. Como tu dizes, "Valha-nos a Senhora da Consolação" para entender quem nos põe neste estado. Depois já estamos habituados afinal já sofremos uma união com Dadim em 1675 e ainda aqui andamos

    ResponderEliminar
  2. Mas, já agora: pode-se saber as conclusões da sessão publica da Assembleia de Freguesia de Nogueiró ocorrida há um ano atrás? Quais foram as propostas estudadas e apresentadas às entidades superiores?

    ResponderEliminar
  3. É preciso explicar melhor a história da ermida. Ela está levantada no local onde, há pelo menos três décadas, uns devotos de Nogueiró fazem uma "emboscada" ao andor da Senhora do Sameiro, quando passa ali na peregrinação anual (inícios de Junho). O choradinho tornou-se uma verdadeira efeméride, de que a capelita constitui testemunho material. Apenas isso.

    ResponderEliminar
  4. Eclesiasticamente as duas comunidades estão unidas, visto que o pároco é o mesmo. E a coisa tem funcionado....

    ResponderEliminar
  5. Quando se assobia para o lado e se chuta para a frente é o que acontece, a decisão acaba por ser tomada por outros que estão a muitos kms de distância e não conhecem as particularidades e realidades locais.
    Muitas vezes assistimos há duplicação de serviços e equipamentos em freguesias vizinhas, levando ao desperdício de recursos. E quem acaba por sofrer são as próprias freguesias que podiam ter verbas para outras obras necessárias mas que foram desperdiçadas. O atendimento às populações também pode ser melhorado principalmente em freguesias pequenas, com uma união de serviços consegue-se estar mais tempo ao serviço da população e se calhar com menos funcionários.
    Quer seja com eliminação de algumas freguesias, quer seja com a união de outras ou então com uma cooperação e partilha entre autarquias (isto é o mínimo que já poderia ter sido feito e sem custos, bastava mudar um pouco as mentalidade), todos sabem que uma reordenação autarquia é necessária. Mas a maioria dos autarcas deste país, tanto do partido do poder como da oposição, tal como em Braga nada fazem.
    O grande problema é que ninguém quer perder o TACHO.

    ResponderEliminar