quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Que futuro para as Sete Fontes?

Segundo avança o Braga On e o Fórum Bracarae, os terrenos "urbanizáveis" das Sete Fontes estarão a ser negociados, mesmo sem haver conhecimento do tão propalado plano de pormenor que servirá de salvaguarda a este monumento nacional.
As ambições imobiliárias em torno destes solos - que do ponto de vista de um proprietário são legítimas - não deixam de ser surpreendentes e despertar muitas interrogações. Não fora prometido um parque verde em vésperas das últimas autárquicas? Não mostraram claramente os bracarenses a sua vontade de ver preservado este monumento?

Entretanto, a Câmara Municipal lança um concurso público para a construção de uma variante cujo traçado deve ser devidamente esclarecido... Aos olhos de um cidadão comum, que vá seguindo atentamente a política brácara, esta constante especulação em torno das Sete Fontes soa a estranha e incompreensível. É bom que Hugo Pires acelere este processo e dê sinais de agilidade e firmeza perante os interesses privados que por ali circulam. Este é um dossier que pode confirmar, ou não, as qualidades do super vereador da Câmara Municipal de Braga.

Enquanto isso, as Sete Fontes continuam expostas a putativas agressões...

Sem comentários:

Enviar um comentário