quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Recolhimento das Convertidas classificado

A partir de hoje, o edifício do antigo Recolhimento de Santa Maria Madalena e São Gonçalo das Convertidas é monumento de interesse público. Uma notícia excelente para Braga, que obrigará certamente os actuais detentores deste histórico edifício a apostarem na sua reabilitação o quanto antes, dado o avançado estado de degradação em que se encontra.
No diploma de classificação, publicado hoje no Diário da República, está consignada uma zona especial de protecção que, de certa forma, servirá de garantia do seu futuro enquadramento.
«O Recolhimento de Santa Maria Madalena ou das Convertidas foi instituído em 1722 pelo Arcebispo de Braga D. Rodrigo de Moura Teles, para acolher «mulheres convertidas a Deus [...] arrependidas [...] dos seus erros». O edifício divide -se em dois pisos que se desenvolvem em torno de um pátio em forma de U, com as celas e as dependências de serviço. A fachada principal, onde se situam as entradas da capela e do recolhimento, é marcada pelo torreão retangular, possivelmente um acrescento de época posterior. A capela, de planta retangular, é composta por nave única, coro com
oratório, capela -mor e sacristia. As paredes da nave são revestidas por azulejos de figura avulsa, e o teto, de madeira, é pintado com anjos e elementos hagiológicos. Ao centro da capela -mor foi erigido o retábulo barroco de talha dourada.»
Parabéns a todos os bracarenses que lutaram pela  protecção legal deste monumento, particularmente à ASPA, ao Eduardo Pires Oliveira e à JovemCoop!
Em breve a Braga + e a JovemCoop organizam um debate público sobre a sua futura utilização. Mesmo a propósito desta feliz notícia.

2 comentários:

  1. Só espero que o tal debate público possa descer a um patamar realista. Até agora, a esmagadora maioria das ideias e projectos apontados são completamente inviáveis, visto que partem do pressuposto de que o Estado seja o principal financiador da recuperação do edifício e da sua manutenção, o que, nos dias que vivemos, constitui um autêntico disparate.
    Mas como as pessoas se recusam a pensar "out of the box" desta ideologia socialista a que nos habituámos, o resultado está à vista: o impasse dura, dura...

    ResponderEliminar
  2. A ASPA já veio exigir que a intervenção no edifício integre, entre outros, uma especialista em memória das mulheres do período barroco.
    Vou ali e já venho...

    ResponderEliminar