domingo, 4 de novembro de 2012

Theatro-Circo: uma sala para a cidade

A cidade de Braga tem o privilégio de deter a sala de espectáculos mais bonita do país - e não sou eu quem o diz - e uma das que tem maior capacidade. O Theatro-Circo é efectivamente um motivo de orgulho para os bracarenses, sendo bem maior do que o Teatro de São João no Porto ou do que o Nacional D. Maria II em Lisboa.
O espectáculo "Vozes", promovido pelo Grupo Coral de Guadalupe (em parceria com a Braga CEJ), realizado ontem com estrondoso sucesso, serviu para demonstrar duas coisas. A primeira, que é possível lotar o Theatro Circo com o talento dos bracarenses e das suas instituições culturais, sem ter que ser "elitista". Segundo, que uma sala de espectáculos como esta tem de estar ao serviço da cidade e do município, independentemente da forma de pensar ou das sensibilidades do seu programador.
Recordemos que o Theatro-Circo pertence à Câmara Municipal de Braga, que existem 365 dias num ano e que a programação existente - principalmente quando a cidade tem mais visitantes...- não tem chegado nem para metade destes dias. Portanto, a Câmara Municipal e o pelouro da cultura deveriam ter liberdade de "ocupar" a sua principal sala de espectáculos numa pré-determinada percentagem do calendário anual, de preferência para promover e motivar as instituições culturais do município.

Sem menosprezo para quem actualmente gere este pelouro, tenho muita vontade de ver o meu amigo Ricardo Silva como vereador da cultura. Com o tanto que tem feito através da JovemCoop, da Irmandade de Guadalupe ou individualmente em intervenções cívicas diversas, mesmo sem ter recurso a mega orçamentos ou a vontades municipais, imagino o tanto mais que poderia fazer se servisse Braga como principal protagonista da cultura, do turismo ou do património. Obviamente que para tal necessitaríamos de um presidente da Câmara que efectivamente quisesse apostar na cultura...porque este tipo de aposta vem sempre de cima.
Depois de Sérgio Silva Pinto, Braga não voltou a ter uma alma grande nessa pasta de enorme exigência que é a cultura. Quem sabe um dia...

1 comentário:

  1. Corroboro com esta opiniao porem creio que a pasta ja estara destiada se o PPD ganhar...

    ResponderEliminar