domingo, 16 de dezembro de 2012

Uma solução para as piscinas olímpicas?

É hoje notícia do Diário do Minho o facto da Câmara Municipal de Braga se preparar para assinar um contrato promessa de concessão do "esqueleto" das piscinas olímpicas, localizadas no nunca efectivado parque urbano da zona Norte. Este parque temático vai mesmo avançar e a proposta será levada à próxima reunião de executivo. Uma vez mais uma decisão tomada à margem dos bracarenses, sem a promoção de qualquer concurso de ideias ou uma verdadeira auscultação dos cidadãos. Curiosamente o processo está a ser levado a cabo por Vítor Sousa, o candidato socialista às próximas autárquicas, o que pode não augurar nada de bom no que diz respeito à atitude perante a intervenção cívica. A concessão vai ser efectivada por 20 anos e terá uma contrapartida para a Câmara Municipal de apenas 12.500 euros na primeira década!
Significa isto que a autarquia bracarense "estoirou" 8 milhões de euros num projecto, que agora vai ser "oferecido" à exploração de privados, com compensações irrisórias para os cofres da autarquia. Curiosamente é este o executivo que se diz de esquerda, amigo dos desfavorecidos, mas também bastante generoso para com empreitadas milionárias, que dinamizam a construção civil no município. O que mais custa neste processo é perceber que os 8 milhões desperdiçados neste projecto serviriam para construir as duas primeiras fases de execução do parque do Picoto, o ambicionado parque eco-monumental das Sete Fontes e ainda sobraria algum dinheiro para reabilitar os bairros sociais do município, à imagem do que Guimarães fez com o auxílio de Agatha Ruiz de La Prada.

1 comentário:

  1. De referir que Vitor Sousa já assumiu publicamente que desde o início foi contra o projecto das piscinas.

    ResponderEliminar