domingo, 2 de dezembro de 2012

Uma vitória para adiar o destino

Ontem os verdadeiros bracarenses voltaram a viver uma noite de alegria, após a vitória por 2-1 sobre o Porto que deu o apuramento para os Quartos de Final da Taça de Portugal. Passados 15 anos desde a última ida ao Jamor, acalenta-se o desejo de repetir uma presença histórica na disputa do segundo troféu mais importante do panorama nacional.
Uma vez mais o Braga apresentou-se com um jogo pouco eficaz e atractivo e, uma vez mais, o árbitro beneficiou o Porto. Um penalti claro sobre Hugo Viana e uma expulsão evitada a Miguel Lopes mancharam o trabalho de Olegário Benquerença e confirmaram a tendência de conivência com os interesses dos clubes de maior dimensão... A António Salvador ficava muito bem dizer algo a este respeito.
José Peseiro safou-se desta vez, não sem ter que enfrentar - a meio da segunda parte - forte pressão dos adeptos da poente, que lhe chegaram a endereçar uma cadeira. Mais uma vez substituições tardias e pouco tacto na hora de lançar a equipa para a vitória. Não fosse a expulsão de Castro e a vida de Peseiro poderia ser diferente. Adiou-se um destino difícil de evitar...
Resta a alegria de continuar em frente na Taça, mesmo que com a consciência de que vamos continuar a enfrentar más exibições e muitos golos encaixados...até o dia em que Salvador acordar. Afinal, quem tem boa matéria prima arrisca-se a enganar os mais incautos.

PS -De lamentar a morte de um adepto do Sporting de Braga, na sequência de confrontos entre claques. O lado negro do futebol...

Sem comentários:

Enviar um comentário