quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Parcómetros em 90 ruas: confira a lista

Aqui segue a lista de ruas que vão passar (ou já estão) a estar sujeitas a estacionamento pago:
Travessa Bernardo Sequeira
Rua Martins Sarmento
Rua de S. Vítor
Rua da Restauração
Rua Beato Miguel Carvalho
Largo da Senhora-a-Branca
Rua de Santa Margarida (entre o Largo Senhora-a-Branca e o cruzamento com a Rua Dr. Manuel Vieira de Matos)
Rua de Camões
Rua da Regueira
Rua de Guadalupe
Avenida dos Combatentes
Rua de S. Barnabé
Praça Alexandre Herculano
Rua de S. Vicente
Rua Dr. Júlio Lima
Rua do Burgo
Rua Dr. Domingos Soares (até ao entroncamento com a Rua Conselheiro Januário)
Avenida General Norton de Matos
Rua Custódio Vilas Boas
Praça da Galiza
Travessa da Praça do Comércio
Praça do Comércio
Rua do Carmo
Travessa do Carmo
Avenida Visconde de Nespereira
Rua Alferes Alfredo Ferreira
Rua da Boavista (até ao entroncamento com a Avenida António Macedo)
Rua de Santo António
Praça do Município
Rua dos Biscainhos
Avenida S. Miguel-o-Anjo
Largo Campo das Hortas
Praceta Padre Diamantino Martins
Rua Fernando Namora
Praça Camilo Castelo Branco
Rua Cardoso Avelino
Rua Cruz de Pedra
Largo do Beco
Rua de S. Sebastião
Rua Visconde de Pindela
Largo Senhora da Boa Luz
Rua D. Paio Mendes (entre o Campo das Carvalheiras e a Rua D. Frei Caetano Brandão)
Rua dos Falcões
Rua D. Afonso Henriques
Largo S. João do Souto
Largo de Santa Cruz
Largo Carlos Amarante
Rua Gonçalo Sampaio
Rua Marcelino Sá Pires
Rua Sá de Miranda
Rua de Damão
Rua André Soares
Rua Araújo Carandá
Rua Arnaldo Gama
Praça Araújo Carandá
Rua Dr. Costa Júnior
Largo Senhor dos Aflitos
Rua Professor Machado Vilela
Travessa Professor Machado Vilela
Travessa da Praça da Justiça
Praça da Justiça
Rua Andrade Corvo
Rua Damião de Góis
Rua Gabriel Pereira de Castro
Rua do Caires,
Rua Dr. Rocha Peixoto
Rua de S. Tiago
Rua dos Bombeiros Voluntários
Rua do Matadouro
Rua Frei Caetano Brandão
Rua de Santiago
Rua D. Gonçalo Pereira
Rua Araújo Carandá (envolvente ao Centro de Saúde)
Rua Américo Ferreira de Carvalho
Praça Cândido Costa Pires
Rua Dr. Francisco Duarte
Rua Bernardo Sequeira
Rua Professora Adaltiva Vieira
Rua de Diu
Rua 25 de Abril
Rua do Carvalhal
Rua dos Chãos
Rua de Santo André
Praça Mouzinho de Albuquerque
Rua de S. Gonçalo
Rua das Oliveiras
Praça da Faculdade de Filosofia
Rua do Sardoal
Rua do Raio

Parcómetros em 90 ruas: o que vem a ser isto?

Segundo o jornal Diário do Minho, a Câmara Municipal de Braga prepara-se para proceder à privatização do estacionamento automóvel em quase todas as ruas do casco urbano. Além dos espaços já sujeitos a estacionamento pago, o executivo socialista tem em curso um processo que visa a colocação de parcómetros em quase noventa novas ruas, avenidas, praças, pracetas e largos da cidade. Os parcómetros vão passar a estar, não apenas nas ruas do centro histórico, mas vai alargar-se a artérias bem distantes do centro, numa decisão muito difícil de engolir.
Um verdadeiro escândalo, nunca visto em nenhuma cidade portuguesa (nem Lisboa...), promovido em vésperas da saída de Mesquita Machado do poder. Porque motivo tantas ruas quase exclusivamente residenciais vão ser brindadas com estacionamento pago? Será motivado pelo interesse público? Será motivado pelo ordenamento do trânsito? É assim que se zela pelos bracarenses, ainda por cima num tempo de forte crise económica? Por mais voltas que dê à minha criatividade e imaginação, não consigo entender...
E os socialistas de Braga, tão prontos a apertar o gatilho ao Governo, que dizem disto? E o candidato do PS à Câmara Municipal de Braga, que comentário lhe merece esta escandalosa medida?

Bora lá fazer uma mega manifestação à porta da Câmara Municipal?

Semana Santa: património da humanidade?

Durante a apresentação do maior cartaz turístico de Braga, a Semana Santa, o presidente da auto-denominada entidade de Turismo do Porto e Norte de Portugal, Melchior Moreira, desafiou a Câmara Municipal de Braga a candidatar estas solenidades a Património Imaterial da Humanidade. Ora aqui está um interessante desafio para Braga e os bracarenses, sabendo nós como o turismo é cada vez mais importante no contexto da economia nacional e como o Porto atrofia este tipo de aposta no Norte de Portugal.
Melchior Moreira criticou ainda o Governo por não ter referido o turismo religioso como "ponto estratégico" no novo Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT), contando apenas como "um apontamento". Uma crítica oportuna, sem dúvida!
Em 2013 a Semana Santa bracarense terá um orçamento de 170 mil euros e incluirá as tradicionais procissões, concertos, exposições e o já "habitual" concurso de fotografia com o objetivo de "manter o bom nível" que o evento alcançou nos últimos anos.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Braga pelo canudo do Brasil

Para os bracarenses que gostam da sua cidade

Tudo sobre Braga e a sua região está em discussão no Fórum Bracarae!

Casa da Mainha vai ser classificada

A Casa da Mainha, ou do Antigo Prazo de Tibães, solar do século XVII, localizado na freguesia de Panoias, vai ser classificada pela Câmara Municipal de Braga como Bem Cultural de Interesse Municipal. Este conjunto patrimonial já despertado interesse ao extinto Instituto Português do Património Arquitetónico e Arqueológico. (Ver ficha de inventário).
Trata-se de um notícia importante para Braga e para a protecção do património cultural, contrariando a tendência da autarquia de não utilização desta prerrogativa legal, que permite a classificação de um imóvel com a categoria de Interesse Municipal.

Porque não fazer o mesmo com a Casa das Goladas, com o palacete Júlio de Lima ou com o palacete Domingos Afonso, imóveis demasiado expostos a interesses imobiliários?

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Galeria Mário Sequeira candidata a prémio

O edifício da Galeria Mário Sequeira está nomeado para o prémio "building of the year" no Archdaily, na categoria de edifício cultural.
O ArchDaily, criado em 2008, apresenta-se como "o site para arquitectos mais visitado do mundo". O site especializado em arquitectura tem actualmente 200 mil visitas diárias que geraram 350 milhões de pageviews durante o ano passado. O ArchDaily conta com 467 mil amigos no Facebook e 60 mil seguidores no Twitter.
O edifício candidato é da autoria de Carvalho Araújo e foi erigido no ano 2000. Tem cerca de 900 m2, possuindo características especificas para a apresentação de arte contemporânea. Tornou-se uma referência da arquitectura especializada na exposição de arte, pelo que é visitado anualmente por centenas de alunos de universidades europeias.
Recorde-se que, na edição do ano passado, três edifícios portugueses foram premiados: a bracarense Capela da Árvore da Vida, localizada no interior do Seminário, a MIMA House (Viana do Castelo) e a sede da Associação Fraunhofer (Porto).

Podemos contribuir com o nosso voto, para que mais um edifício bracarense seja galardoado, clicando AQUI

GNRation em destaque


O GNRation esteve em destaque na edição de Janeiro da revista Cx. Mais uma prova de um processo de reabilitação que pode e deve servir de exemplo positivo para o futuro da cidade de Braga.
Esperemos agora que o GNRation se destine efectivamente à missão para a qual foi criado: apoiar a criatividade e a criação artística, e não sirva apenas para servir apenas para empresas de capital assegurado (como vançava o Diário do Minho há uns dias trás). Que seja efectivamente um espaço para os jovens bracarenses!

domingo, 27 de janeiro de 2013

MAIOR AO DOMINGO: Ricardo Silva



Porque é que braga é hoje maior?


Agradeço o convite e a oportunidade que o amigo Rui Ferreira me concede em partilhar, com os leitores, algumas ideias. Espero contribuir para Domingo seja Maior!
Se o autor deste blogue me deu liberdade de escolha na abordagem dos temas, muito pensarão que seria lógico falar de património ou arqueologia.
Mas hoje, por ser Domingo, por ser um dia da família e por ser um dia de descanso, que pode proporcionar a reflexão, gostaria de partilhar com os leitores algo que me marcou durante o dia de ontem, Sábado, dia 26.
Durante os dias 25 e 26, um grupo de amigos, orientados por Rui Pinheiro e Sara Santos, foram desafiados a realizar um evento, gratuito, tendo por base a formação em empreendedorismo.
Durante 24h, o Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa acolheu o Meu Futuro 24, evento constituído por um ciclo de conferências, palestras e workshops, que visam motivar os participantes a “procurar o seu lugar ao sol”, isto é, a idealizarem de si e a empreenderem para si. Houve, ainda, um espaço sobre empreendedorismo social, onde os participantes eram convidados a pensar ideias para a cidade e a dar de si, de forma altruísta e abnegada em prol dos outros. Hoje, Braga é maior porque há jovens que de forma voluntária e gratuita pretendem mudar o mundo, auxiliando os concidadãos a encontrar um rumo e uma hipótese de trabalho. Hoje, Braga é maior porque há jovens que não pensam somente em si, e empreendem acções que tragam mais-valias à cidade e à sociedade. Deixo aqui as minhas maiores felicitações por esta realização.
E porque se falou de empreendedorismo social, de forma desprendida do interesse próprio, permitam-me dizer que Braga hoje é maior porque tem uma delegação da CERCI (Cooperativa de Educação e Reabilitação de Cidadãos com Incapacidades), em Braga. Esta instituição visa contribuir para a congregação e articulação de esforços no sentido de melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência intelectual e multideficiência. Ontem tive a oportunidade de assistir à inauguração da estrutura de apoio, que possibilitará dar uma resposta de inclusão e de envolvimento na comunidade. Vi muitas pessoas, portadoras de deficiências, sorrirem;  vi muitos familiares de pessoas portadoras de deficiências felizes; Assisti, com agrado, ao Rancho Folclórico da CerciGui (Guimarães) a apresentar-se aos convidados…vi que Braga é Maior porque, ainda que de forma carente, pode dar uma primeira resposta a pessoas com deficiência; Sei que hoje Braga é Maior porque tem pessoas com um enorme coração, que trabalham em prol do próximo e da melhoria da qualidade de vida das pessoas com deficiência e dos seus familiares.
Hoje Braga é Maior porque a CERCI Braga vai, de certeza, dar um enorme exemplo de altruísmo, de cidade e de cidadania. Obrigado por devolverem e partilharem sorrisos!

Ricardo Silva

MAIOR AO DOMINGO

Inauguramos hoje uma nova rubrica no blogue Braga Maior. Dado o aumento exponencial do número de visitas ao blogue e o interesse que muitas questões aqui suscitadas têm despertado, penso que a pluralidade é uma exigência. É certo que não posso - nem devo - comentar todo o tipo de assuntos, e que o que escrevo está mergulhado na minha visão do mundo, nos assuntos que mais me interessam e na forma como analiso os acontecimentos. Por isso mesmo, tomei a liberdade de endereçar convites a pessoas de opinião, amigos da cidadania, pertencentes a diversos quadrantes e ideologias da vida bracarense, que enriquecerão, estou certo, a vivência deste blogue. O Domingo foi o dia escolhido para esta rúbrica.
Uma vez por semana, já sabe, Maior ao Domingo!

E para arrancar esta iniciativa, nada melhor que o Ricardo Silva. Tem 31 anos e é bracarense de gema. Licenciou-se em História e Arqueologia pela Universidade do Minho, desempenhando as funções de arqueólogo na Câmara de Terras de Bouro. Mais conhecido pelo seu trabalho como coordenador-geral da JovemCoop, o Ricardo tornou-se uma das vozes mais respeitadas de Braga, nomeadamente devido à acção em prol do património. Apesar da sua juventude, conseguiu já ser um dos despertadores cívicos de Braga, particularmente na sensibilização para com a protecção das Sete Fontes, tendo mobilizado ainda muitas centenas de bracarenses para a descoberta da sua história e património, particularmente associando a JovemCoop à Capital Europeia da Juventude.

Os campeões da batota

O Sporting de Braga saiu ontem derrotado por 1-2 pelo clube de Lisboa, Benfica, e disse definitivamente adeus ao título. Num jogo marcado pela eficácia do visitante, uma vez mais o protagonista foi o árbitro. A expulsão de Haas, num lance em tudo idêntico e duvidoso que aquele que expulsou Paulo Vinícius na semana passada, e antecedido de uma falta evidente sobre Mossoró, o trio de árbitros "matou o Braga numa altura em que procurava o segundo golo com grande intensidade. Depois foi um fora de jogo mal tirado,  faltas ao contrário e outras por marcar, e apenas 4 minutos de compensação, após 2 assistências ao teatro benfiquista, uma paragem longa após expulsão e 4 substituições!!!!

No final deste jogo ficámos a saber que a batota vale a pena para ganhar jogos em que estamos proibidos de perder.
Vale a pena ter os adversários desfalcados das suas pedras basilares, através de arbitragens tendenciosas nos jogos anteriores à partida que nos interessa. Que o diga o Moreirense e o Braga...(O Setúbal que se cuide logo à tarde!)
Vale a pena desestabilizar os principais jogadores adversários, através de notícias falsas propositadamente lançadas para a imprensa nos dias anteriores ao jogo.
Vale a pena ter fiscais de linha amantes do nosso clube, prontos a entrar em acção quando nós nos vemos muito aflitos.

Sem pôr em causa o mérito inegável do Benfica, que soube descoordenar a equipa do Braga nos primeiros 20 minutos da partida e ser extremamente eficaz, o que é uma virtude, é um facto que os factores extra-jogo condicionaram esta partida. O Braga também tem responsabilidade, por ter um guarda-redes sem nível, um treinador ao mesmo nível, e por ter falhado inúmeros lances eminentes de golo...
O Benfica pode até não conseguir ser campeão nacional desta Liga, mas já conseguiu o título de campeão da batota, tão evidentes que são os meios utilizados. Depois perguntem porque é que os bracarenses se mobilizam mais contra o Benfica. É tão evidente, meu Deus!
Como dizia alguém há poucos anos atrás: Lutar como? Vão perceber porque é que o futebol em Portugal são os três grandes... Quando somos melhores dentro de campo, eles não deixam!
Uma palavra final para um grande jogador chamado Lima. Foi aplaudido pelos bracarenses no início e no final da partida, mesmo após ter sido o responsável pelo golo da vitória do Benfica. Em respeito aos adeptos que sempre o apoiaram recusou-se a festejar o golo. Bonito e de carácter! A prova de que no futebol a humildade e a gratidão têm um lugar. Talvez o guarda-redes Artur Moraes tenha muito a aprender com Lima... Definitivamente, o Homem não vale pelo dinheiro que tem no bolso ou pela posição que momentaneamente ocupa, mas pela sua dignidade e carácter.

PS - De facto, é indescritivel a sensação de estar mergulhado no meio de milhares de conterrâneos, unidos a uma só voz a gritar pelo nome da cidade que nos deu o ser. Tenho pena que alguns bracarenses não saibam o que é isto...

sábado, 26 de janeiro de 2013

Memória Maior: a muralha de Bracara Augusta

Uma das formas como os arqueólogos e investigadores da cidade romana de Bracara Augusta descobriram o traçado da muralha da urbe foi esta fotografia aérea de Braga nos anos 40.
Se a muralha medieval é muito fácil de perceber, dado que as ruas que nasceram coladas ao seu traçado ainda hoje lá estão, já a muralha do período romano encontrava-se mais dissimulada, até porque grande parte da sua área urbana estava ocupada por campos agrícolas.
Consegue descobrir o traçado?

Apoiar o emblema da cidade!

Esta noite o Sporting Clube de Braga entra em campo num jogo que não tem que ser mais aliciante que os outros, mas que decididamente é mais singular. O maior clube do Minho recebe o clube lisboeta Benfica, numa partida que promete uma boa disputa, e que tem despertado grande rivalidade, particularmente desde que o Braga ousou desafiar os lisboetas na corrida ao título em 2009/2010, um época negra para o futebol português. Desde aí, os benfiquistas não perdoam a afronta... Basta circular pelos fóruns, redes sociais e sites de jornais desportivos para assistir a uma animosidade incomum de alguns adeptos do Benfica para com o Sporting de Braga. Naturalmente que "quem não se sente não é filho de boa gente", e os bracarenses e braguistas devem reagir - sem agressividade - em prol do seu emblema.
Os sucessos recentes do Sporting de Braga devem convidar os bracarenses a apoiar a sua maior instituição. O nome de Braga é hoje mais conhecido que o que era há uns anos atrás. Talvez tenhamos atraído mais turistas e visitantes por causa dos desafios internacionais. O dinheiro que entra nos cofres do clube acaba por dissipar-se nos salários dos seus funcionários, que o gastam preferencialmente em Braga. Ora aqui estão motivos de orgulho para qualquer bracarense que se preze, ainda por cima vindo de uma instituição que transporta o emblema da cidade. Num tempo de crise e desânimo, como aquele que o nosso país e a nossa cidade atravessam, aqui fica um bom motivo para acreditar que é possivel sonhar com um futuro melhor. Que o diga o maior clube do Minho!
Ainda vai a tempo de aparecer esta noite, 20h15, no estádio Axa!

PS - Sem menosprezo para quem prefere torcer pelo Benfica, Sporting ou Porto, naturalmente que não podem afirmar que o amor à sua terra é incondicional... Ninguém é perfeito!

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Memória Maior: Miklos Feher

Miklos Feher faleceu há precisamente 9 anos. Em Braga jamais o seu talento será esquecido. Para a memória fica este jogo em particular, à 3.ª jornada da gloriosa época de 2000/2001!

Ir ao bolso dos bracarenses - parte 2

Estacionar em parques públicos em Braga vai ficar mais caro 25%!!! Um aumento brutal na antecâmara da concessão dos parcómetros à Britalar, segundo noticia a edição do Diário do Minho de hoje.
Já não bastava os brutais aumentos nas tarifas do saneamento (8%) e da água (3,3%), ainda por cima um ano após lucros milionários, e ainda a manutenção de taxas máximas de IMI, e vem agora as taxas relativas ao estacionamento público, agora totalmente nas mãos de privados.
Já que Mesquita Machado tem sido tão crítico perante os aumentos de impostos protagonizados pelo Governo central, e disse até que iria fazer o que estava ao seu alcance para minorar os efeitos da crise aos bracarenses, não consigo entender esta sucessão de atitudes. É caso para dizer: olha quem fala!

Resta saber se a Câmara Municipal tem pensado no comércio tradicional ou na desertificação do centro histórico. Que diz o candidato Vítor Sousa disto tudo? E os outros socialistas, ficam calados?

Estratégias de desestabilização

O Sporting de Braga recebe amanhã o Benfica, em partida referente à 16.ª jornada da I Liga. Para além da jogada de mestre que foi a expulsão do jogador Paulo Vinícius, da parte de um árbitro declaradamente benfiquista, e dos zero cartões mostrados aos jogadores do clube lisboeta na partida disputada com o Moreirense (Gaitan e Matic deveriam ter visto o amarelo...), temos agora a velha estratégia de mandar inventonas para os jornais.
Ontem, era Éder, o goleador do Braga, que iria ser vendido por 23 milhões. Hoje é Mossoró que no final da época vai para o Benfica. Hoje também é Lima, que completa 100 jogos na Liga e seguramente quererá marcar um golo à ex-equipa...

Estou certo que muitos benfiquistas não se revêm nesta forma baixa de tentar desestabilizar os adversários e quererão ganhar títulos sem suspeições ou truques. Respeito muito o desejo de ganhar de cada adepto, pois também gosto do meu clube e desejo que vença sempre. Mas assim não pode ser...
 A única conclusão a tirar de tudo isto é que as pessoas que estão por trás de tudo isto têm imenso medo de perder pontos em Braga, o que não deixa de ser um sinal claro de respeito e temor.
Que tudo isto sirva de motivação aos guerreiros do Minho, para darem ainda mais de si na partida de amanhã.

Pena é que o ponta de lança do Benfica, José Peseiro, também vá entrar em campo...


quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Dizer não ao "fachadismo"

O GNRation deve ser inaugurado no final de março
O "fachadismo" tem sido uma técnica recorrente nas reabilitações de edifícios degradados. Conservando-se apenas a fachada, renuncia-se ao miolo, que é muitas vezes mais rico que o exterior. Se é certo que nem todos os promotores têm verbas para reabilitar este género de edificado, não é menos verdade que uma política de incentivo à conservação e, até de expropriação - quando o proprietário não tiver meios para o fazer e esteja em risco a integridade do edificado - poderiam auxiliar a uma visão diferente do património.
O que aconteceu com o palacete Matos Graça, e aquilo que pretendem fazer ao palacete Domingos Afonso, para além de ir contra as convenções internacionais para o património, são exemplos de políticas negligentes para com a protecção do património.
Neste aspecto, o GNRation é um excelente exemplo de reabilitação urbana, dado que respeitou integralmente o edificado original, não se ficando meramente pela conservação da fachada. As soluções a adoptar no processo de reabilitação da antiga Saboaria e Perfumaria Confiança e também no provável e desejável projecto de reconversão do antigo recolhimento das Convertidas, devem inspirar-se na reabilitação do antigo quartel da GNR.
Para além da finalidade cultural do GNRation, que é por todos saudada, este edifício pode marcar uma nova forma de tratar o nosso passado, assim se altere também a mentalidade dos nossos políticos... Esperemos que essa mudança seja breve, mais breve que a mudança da GNR para instalações definitivas...

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Uma boa notícia para S. Victor

Está a ser noticiada a eventual candidatura do Ricardo Silva, coordenador da JovemCoop, à Junta de Freguesia de S. Victor. Esta candidatura, suportada pela coligação Juntos por Braga, a confirmar-se, é uma excelente notícia para os bracarenses na maior freguesia de Braga.
O meu amigo Ricardo tem todas as qualidades para bem desempenhar esta missão: credibilidade, honestidade, proximidade e uma capacidade rara para fazer a ponte entre pessoas e instituições.
Obviamente que esta candidatura só podia ser feita sob a égide da coligação de direita, dado que o PS é o mesmo partido que adiou constantemente a preservação das Sete Fontes, que promoveu a separação entre a universidade e o centro histórico e que se revelou pouco dado ao diálogo com o actual presidente da Junta de S. Victor, Firmino Marques.
Ser político e interventivo na sociedade não tem que significar estar vinculado a um partido. O Ricardo é independente e será esse o maior trunfo da sua eventual candidatura, não desmerecendo em nada pelo facto de ser suportada por partidos políticos com uma determinada linha e actuação. Ninguém deve temer "sujar as mãos" na política, desde que seja o serviço das pessoas a mover a sua vontade.
Espero que se confirme em breve esta notícia e que daqui a 12 anos, quem sabe, depois de um trabalho exemplar à frente desta Junta de Freguesia, o Ricardo Silva possa ser um excelente candidato à cadeira que pode vir a ser detida por Ricardo Rio.

Uma pergunta inconveniente...

Com a aproximação das eleições autárquicas aumenta o ambiente tenso entre os partidos candidatos à Câmara Municipal de Braga. O cenário de bipolarização é bastante credível, e tal cenário entala os aspirantes à câmara de vereadores. O Partido Comunista e o Bloco de Esquerda marcam posição no jogo eleitoral e com frequência veiculam as suas críticas para com a actuação camarária...e da opsição!
Ricardo Rio tem mostrado ser o alvo favorito da extrema-esquerda. Desta feita foi Carlos Almeida, do PCP, alguém reconhecidamente inteligente e credível, mas que não deixou de ir na onda bloquista, de bater no RR. Mas, afinal quem é que está na Câmara Municipal há 36 anos? Quem é que define as decisões que actualmente gerem os destinos de Braga? Não é Mesquita Machado? Não é Vítor Sousa?
Há uma pergunta inconveniente, que o PCP e o Bloco de Esquerda talvez tenham receio em colocar. Quem querem os bracarenses como presidente da Câmara? Ricardo Rio ou Vítor Sousa?
A prever pela táctica adoptada pelos partidos à esquerda, estou em crer que preferem que o PS continue no poder. Uma oposição que se combate a si própria corre o risco de ver continuar no poder aqueles que aparentemente combatem... Dar tiros nos pés, diria o povo. 
Que pretendem afinal o PCP e o Bloco de Esquerda com estes sucessivos e concertados ataques à credibilidade de Ricardo Rio?
Por muito que a tese do bode expiatório possa ser um fundamento, dado que Ricardo Rio representa os partidos do Governo e não se tem destacado por levantar a voz contra os mesmos, não me parece muito lúcida esta forma de fazer política de alguma oposição brácara.
Sendo estes dois partidos assumidamente de esquerda, o natural seria tentarem conquistar eleitorado ao PS, aproveitando até as dissonâncias no interior do partido que está no poder em Braga há mais de 36 anos. Com esta atitude tão crítica e céptica, arriscam-se a perder a credibilidade do eleitorado do centro, que até poderia ponderar dar o seu voto a projectos credíveis à esquerda.
A não ser que estejam convencidos que podem conquistar votos à direita, PCP e Bloco de Esquerda arriscam-se a perder votos e a contribuir para a vitória daqueles que revelam ser o seu maior pesadelo...
E que tal fazer mais propostas e alternativas, e criticar menos quem é também alternativa?

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

S. Vicente em Braga: os raios da torre sineira



Ora a torre sineira da igreja de S.Vicente, bastante alta por sinal, localiza-se numa elevada colina de Braga, isto se considerarmos toda a zona envolvente à montanha do Reduto como a  parte mais alta do vale onde assenta a cidade. Esta torre, construída nos finais do século XVII, teve a infelicidade de, por duas vezes, ter sido atingida por descargas eléctricas originadas por trovoadas.  Ora, por duas vezes também, teve a torre de ser reconstruída parcialmente, sendo que a última vez ocorreu no ano de 1812 causando grandes prejuízos no templo. Hoje, esta torre sineira, considerada justamente como uma das mais belas de Braga, respira sossego pois já não é a construção mais elevada da área e, coroando a mesma, pode-se ver o invento que o americano Benjamim Franklim elaborou no século XVIII (pára-raios) que a protege dos efeitos dos raios nos dias de trovoadas. Não vá o diabo tecê-las...

S. Vicente em Braga: a festa


Braga, como capital do Minho, província rígida e tradicionalista, conserva até hoje a festividade ao santo patrono de Lisboa. S. Vicente mártir, tradicionalmente associado à protecção contra a varíola (doença infecto-contagiosa caracterizada por febres e uma erupção cutânea), que vitimava grande número de crianças, continua hoje a ser foco de devoção das gentes bracarenses que, apesar de nos dias de hoje esta doença praticamente ser inexistente, continuam a trazer as suas crianças, transportando uma vela na mão, para oferecer piedosamente ao santificado mártir. 
Hoje, o culto a S. Vicente, quase se resume ao dia 22 de Janeiro, o dia em que se festeja liturgicamente este santo. A varíola já não constitui actualmente o perigo que noutras épocas, quando os cuidados de saúde e a higiene eram nitidamente atrasados, constituiria para as populações. Apesar de tudo, todos os anos, a romaria de S. Vicente cumpre a tradição da fogueira que, gigantesca, arde e consome uma pilha de lenha, na véspera do dia de S. Vicente, em pleno adro do templo setecentista. Outra tradição mantida é a venda dos moletinhos: bolo arredondado e doce, pincelado de gema, que faz as delicias de todos quantos visitam a igreja neste dia. Hoje a festa é mais pagã que religiosa. O povo visita o santo, cumprindo a oferta da vela, seguindo depois para os inúmeros pontos de venda de moletinhos, respirando o cheiro de festa que nos faz recordar o S. João de Braga, em ponto pequeno...