sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Braga palco de uma democracia em crise

Esta manhã a Escola Secundária de Alberto Sampaio foi palco de uma manifestação de alunos contra a criação dos mega-agrupamentos. Em resposta à manifestação, a PSP investiu sobre os alunos e lançou gás pimenta sobre manifestantes. Alguns alunos foram hospitalizados.
Perante a revolta de alunos e pais perante este acto de violência sobre menores, a actuação da polícia já está a ser investigada.

Se é legítimo que as forças de segurança actuem para repôr a ordem, é menos legítimo que o façam para com cidadãos ainda não investidos na plena posse dos seus direitos.
É certo que os bracarenses talvez não estejam muito habituados a viver em democracia, mas se as forças de segurança também servem de bloqueio ao pleno gozo dos direitos conquistados em Abril, é muito grave.
Esperemos que haja explicações públicas sobre o sucedido...
Curiosamente o ministro que tutela as polícias até é de Braga...

7 comentários:

  1. Costuma-se dizer que a liberdade de uns acaba quando começa a de outros.

    Tanto quanto sei, os alunos da ESAS fecharam a escola a cadeado, estando, desta forma, a impor a manifestação, retirando a liberdade a todos os funcionários, professores e alunos que não quisessem aderir à manifestação mas, sim, iniciar o seu dia de trabalho ou de aulas normalmente.

    Portanto, a ser assim, os manifestantes estavam a cometer uma infracção. Os bombeiros e a PSP foram chamados com o intuito de cortarem os cadeados e de abrir de novo a escola, algo a que os alunos, e outras pessoas que estavam na manifestação, parece terem mostrado resistência e, como tal, a PSP interveio da forma que já sabemos.

    Toda a gente tem o direito à manifestação, mas ninguém tem o direito de a impor ou, através da mesma, fechar locais públicos a que outras pessoas queiram ter acesso.

    Se as circunstâncias se confirmarem, então a PSP procedeu bem. É esta a leitura que faço.

    ResponderEliminar
  2. Luís, percebo o que dizes, mas não havia outra maneira para impôr a autoridade?

    ResponderEliminar
  3. Triste país onde há quem ache natural que a PSP resolva um diferendo com estudantes menores desta forma. Penso que a PSP está a integrar na perfeição a filosofia do governo PSD/CDS. E este caso é mais uma prova disso. Afinal compensou aumentar-lhes salários quando todos os portugueses viram os salários reduzidos...

    ResponderEliminar
  4. Oh pá,talvez. Mas a única outra maneira que me ocorre, assim de repente, seria o dispersar à base da força, e penso que essa seria pior...

    ResponderEliminar
  5. O silêncio do ricaro rio é interessante.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro P.S.: o silêncio do Vítor Sousa a respeito da subida das tarifas da AGERE, um assunto da sua alçada (ao contrário do RR e da situação que aqui se discute) também é muitíssimo interessante...

      Eliminar
  6. O silêncio do mesquita machado e do vítor sousa sobre a carga policial também é.

    ResponderEliminar