domingo, 27 de janeiro de 2013

Os campeões da batota

O Sporting de Braga saiu ontem derrotado por 1-2 pelo clube de Lisboa, Benfica, e disse definitivamente adeus ao título. Num jogo marcado pela eficácia do visitante, uma vez mais o protagonista foi o árbitro. A expulsão de Haas, num lance em tudo idêntico e duvidoso que aquele que expulsou Paulo Vinícius na semana passada, e antecedido de uma falta evidente sobre Mossoró, o trio de árbitros "matou o Braga numa altura em que procurava o segundo golo com grande intensidade. Depois foi um fora de jogo mal tirado,  faltas ao contrário e outras por marcar, e apenas 4 minutos de compensação, após 2 assistências ao teatro benfiquista, uma paragem longa após expulsão e 4 substituições!!!!

No final deste jogo ficámos a saber que a batota vale a pena para ganhar jogos em que estamos proibidos de perder.
Vale a pena ter os adversários desfalcados das suas pedras basilares, através de arbitragens tendenciosas nos jogos anteriores à partida que nos interessa. Que o diga o Moreirense e o Braga...(O Setúbal que se cuide logo à tarde!)
Vale a pena desestabilizar os principais jogadores adversários, através de notícias falsas propositadamente lançadas para a imprensa nos dias anteriores ao jogo.
Vale a pena ter fiscais de linha amantes do nosso clube, prontos a entrar em acção quando nós nos vemos muito aflitos.

Sem pôr em causa o mérito inegável do Benfica, que soube descoordenar a equipa do Braga nos primeiros 20 minutos da partida e ser extremamente eficaz, o que é uma virtude, é um facto que os factores extra-jogo condicionaram esta partida. O Braga também tem responsabilidade, por ter um guarda-redes sem nível, um treinador ao mesmo nível, e por ter falhado inúmeros lances eminentes de golo...
O Benfica pode até não conseguir ser campeão nacional desta Liga, mas já conseguiu o título de campeão da batota, tão evidentes que são os meios utilizados. Depois perguntem porque é que os bracarenses se mobilizam mais contra o Benfica. É tão evidente, meu Deus!
Como dizia alguém há poucos anos atrás: Lutar como? Vão perceber porque é que o futebol em Portugal são os três grandes... Quando somos melhores dentro de campo, eles não deixam!
Uma palavra final para um grande jogador chamado Lima. Foi aplaudido pelos bracarenses no início e no final da partida, mesmo após ter sido o responsável pelo golo da vitória do Benfica. Em respeito aos adeptos que sempre o apoiaram recusou-se a festejar o golo. Bonito e de carácter! A prova de que no futebol a humildade e a gratidão têm um lugar. Talvez o guarda-redes Artur Moraes tenha muito a aprender com Lima... Definitivamente, o Homem não vale pelo dinheiro que tem no bolso ou pela posição que momentaneamente ocupa, mas pela sua dignidade e carácter.

PS - De facto, é indescritivel a sensação de estar mergulhado no meio de milhares de conterrâneos, unidos a uma só voz a gritar pelo nome da cidade que nos deu o ser. Tenho pena que alguns bracarenses não saibam o que é isto...

6 comentários:

  1. Aos leitores que têm deixado comentários inapropriados e ofensivos a esta mensagem, deixo um conselho: leiam o jornal ABola e vejam a Benfica TV. Lá vão ouvir e ler o que mais convém à vossa consciência. Não gostam deste blogue, não leiam.
    Fiz questão de ressaltar o mérito do Benfica, o demérito do Braga, mas não podia fingir que nada se passou no jogo. Estou aqui para defender o meu clube e uma verdade desportiva que não seja adulterada por factores extra-jogo. Quem quiser discutir isso, tem a porta aberta para esta caixa de comentários.

    Saudações de um bracarense que torce pelo emblema da sua cidade

    PS - Já que não agrada o que eu escrevo, oiçam o que disse ontem o benfiquista Rui Santos, no programa "Tempo Extra" a propósito desta arbitragem e da expulsão do Paulo Vinícius. Talvez ele vos mereça melhor consideração. Não sei é se vai agradar...

    ResponderEliminar
  2. Um bracarense Benfiquista28 de janeiro de 2013 às 10:55

    Rui Santos Benfiquista????? Será que é o único que não sabe que o homem é lagarto? Ele mesmo já deixou entender isso em entrevistas, apesar de não o assumir por razões óbvias. O interessante é perceber que com o FCP não marcam uma grande penalidade ao SCB e este blogue queixa-se do treinador. Com o Benfica o Braga perde e a culpa é do árbitro. Deste e de outro que até poupou uma expulsão ao SCB. Apesar agora percebi melhor porque é tão parcial no futebol, só vê e lê apenas aquilo "mais convém à vossa[sua] consciência". Espero, porque seria uma desilusão com este blogue, que isso não seja uma forma de encarar a vida. Ignorar aquilo que nos é contraditório é uma forma pouca honesta de viver. PS: não tenha pena de mim por ser Benfiquista, é o que sempre fui. Poderia é ter pena de mim se agora me dissesse Braguista, mesmo que os meus amigos me recordassem de outras cores. Se futebol é paixão, como pode ser marcada pelo local do nosso nascimento?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui Santos admitiu que era do Benfica, participando recentemente numa conferência sobre desporto. Pelos visto você é o único que não sabe de algo que até foi notícia na TV!!!! No final do jogo com o FCP, comentei os lances da arbitragem, mas aí houve muito mais influência do treinador que quis guardar um empate quando poderia ter arriscado na vitória e perdeu unicamente por sua culpa (e do árbitro). O jogo contra o Benfica foi diferente... o Braga começou a perder e tinha a defesa desfalcada, graças ao benfiquista Duarte Gomes.

      Eliminar
  3. Tá bem... quando o Benfica é campeão há sempre desculpas. É porque se altera o local de um jogo, é porque são túneis,... este ano ainda a procissão vai a meio e já há novas desculpas...
    Rui, também sou bracarense e adepto do Benfica. Pessoalmente, vivo bem com isso. E espero que não se importe que eu venha cá ver o que escreve (que aliás aprecio, mesmo que nem sempre concorde), até porque não tenho o hábito de insultar ninguém, muito menos ao abrigo do anonimato.
    Saudações desportivas,
    Pedro Gomes

    PS: já agora, os rivais do SLB são, e para a maioria dos benfiquistas certamente continuarão a ser, o FCP e o SCP. Por outro lado, convirá que para muitos adeptos do SCB (não será certamente o seu caso) é difícil de aceitar que haja bracarenses adeptos de outras cores...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Pedro Gomes, agradeço o comentário cordial. Naturalmente que é difícil admitir quando o nosso clube é beneficiado e é mais difícil sentirmo-nos pequenos perante as tendências extra-jogo. Os adeptos do Braga estão muito tristes e revoltados, não contra o Benfica, mas contra os que contribuem para defraudar a verdade desportiva. Seguramente que, se fosse adepto do Braga, não entenderia as duas expulsões dos centrais nos dois últimos jogos. Uma coisa é não marcar (ou não ver) um lance que existiu e não foi marcado. Outra coisa é fazer de um lance aquilo que não foi. Quem estava no estádio entendeu esse acto como intencional para prejudicar o Braga e é difícil encontrar outra explicação...
      Tenho a certeza que entenderá o nosso lado!
      Também me coloco do outro lado e imagino que não seja fácil lidar com os actos que podem manchar o mérito, que também existe no percurso do Benfica.
      Saudações bracarenses

      Eliminar
  4. Parabéns Rui Ferreira, pela defesa do Enorme, "quem não sente não entende"
    Em resposta aos adeptos da capital, que se lembrem dos comentários do agora vosso treinador sobre quando o sc Braga poderia ser campeão na altura em que treinava o sc Braga!

    ResponderEliminar