terça-feira, 22 de janeiro de 2013

S. Vicente em Braga: os raios da torre sineira



Ora a torre sineira da igreja de S.Vicente, bastante alta por sinal, localiza-se numa elevada colina de Braga, isto se considerarmos toda a zona envolvente à montanha do Reduto como a  parte mais alta do vale onde assenta a cidade. Esta torre, construída nos finais do século XVII, teve a infelicidade de, por duas vezes, ter sido atingida por descargas eléctricas originadas por trovoadas.  Ora, por duas vezes também, teve a torre de ser reconstruída parcialmente, sendo que a última vez ocorreu no ano de 1812 causando grandes prejuízos no templo. Hoje, esta torre sineira, considerada justamente como uma das mais belas de Braga, respira sossego pois já não é a construção mais elevada da área e, coroando a mesma, pode-se ver o invento que o americano Benjamim Franklim elaborou no século XVIII (pára-raios) que a protege dos efeitos dos raios nos dias de trovoadas. Não vá o diabo tecê-las...

5 comentários:

  1. De notar que a torre tinha a encima-la um cata-vento, conhecido como "garimpa", com a cruz papal e um corvo. Caiu no mesmo ciclone da Cruz do Picoto. Nunca mais foi reposta. Era o maior cata-vento da cidade.

    ResponderEliminar
  2. A história desses desmoronamentos é contada por Manuel Silva Thadim.

    ResponderEliminar
  3. Mencione-se também que a dita torre alberga um interessante carrilhão, actualmente automatizado.
    É uma das belezas de Braga poder escutá-lo, juntamente com os da Sé e Santa Cruz...

    ResponderEliminar
  4. A automatização não foi feita em termos musicais da melhor maneira. Em todas as melodias não foram colocadas os "Baixos" que encorpavam e tornavam melodiosa as várias composições.

    ResponderEliminar
  5. Ainda à pouco tempo um abutre poisou no seu cimo durante +-1hora. 2 gaivotas o tentavam afugentar, mas sem sucesso. Cheguei a subir ao cimo da torre com um grupo no qual o pároco fazia parte. De facto têm-se uma vista fabulosa da cidade!

    ResponderEliminar