sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Impasse pelas Convertidas

O presidente da Câmara Municipal  admitiu ontem que é “urgente” resolver a situação do edifício das Convertidas. Mesquita Machado vai reunir-se, na próxima semana, com o director geral do Património e o director geral da Administração Interna, as duas entidades que tutelam o imóvel.
O mesmo tema foi abordado por Ricardo Rio, no final da reunião de Câmara, prevendo-se que possa haver um entendimento em prol da localização da Pousada nas Convertidas, tal como ficou ímplicito no final do debate promovido pela Braga + e JovemCoop.
Numa altura em que se aventa a possibilidade de não haver comparticipação para o projecto da Pousada da Juventude, depois do processo já estar em fase adiantada, esperemos que a unidade entre o executivo municipal e a oposição permita um acordo amplo. A recuperação das Convertidas, independentemente da natureza do projecto a instalar, exige a participação governamental, dado que é um exemplar patrimonial classificado cujo estado de conservação se deve aos seus proprietários: o Estado! Se não existir o imperativo patrimonial, há pelo menos um imperativo moral da parte do Estado em não deixar destruir um património que é de todos os bracarenses.

PS - Ainda antes de se efectivar a transferência do projecto da Pousada da Juventude para as Convertidas, Mesquita Machado mostrou-se preocupado em abordar o assunto, referindo que este projecto "amplo” pode englobar, não só o edifício das Convertidas, mas também prédios vizinhos. Ora, antes de se avançar para tal "amplitude" é bom esclarecer devidamente a quem pertencem os tais prédios vizinhos...

Sem comentários:

Enviar um comentário