sábado, 2 de fevereiro de 2013

Memória Maior: Braga no início do século XX

© Memórias de Braga (Facebook)
Esta é uma foto admirável de Braga e constitui-se como memória viva da cidade de outros tempos! A gravura, que mostra em primeiro plano o sopé do Picoto, a zona da Devesa e o parque da Ponte, deverá datar do final do século XIX ou da primeira década do século XX, dado que ainda se percepciona todo o edifício do convento dos Remédios (demolido entre 1908 e 1911) e os torreões do castelo (demolido em 1906).
Para além de percepcionarmos as imediatas diferenças com a actualidade, dado que os verdes campos que marginavam as habitações da rua da Ponte deram lugar a uma continuidade urbana, podemos perceber muitas estruturas urbanas já desaparecidas. Desde logo, surge o perfil da antiga igreja de S. Lázaro, ao centro da gravura, que foi demolida em 1977, de forma a efectivar o alinhamento da actual avenida da Liberdade.
Das ruas da Ponte e das Águas, sob as quais foi projectada a avenida da Liberdade, já nada resta hoje em dia. Estreitas e desalinhadas uma em relação à outra, sucumbiram perante o desejo de se construir uma grande avenida a ligar a avenida Central ao parque da Ponte.
Para percebermos o actual alinhamento da principal avenida de Braga, basta aferir os edifícios que antecedem as pontes sobre o rio, imediatamente do lado esquerdo de quem observa. Esses edifícios ainda hoje lá se encontram e permitem perceber que o lado ocidental da avenida da Liberdade recuou significativamente, tendo-se mantido, mais ou menos inalterável o alinhamento oriental da rua da Ponte.
Na gravura, ainda podemos percepcionar (à direita) o antigo bairro económico do Carandá, que detinha uma configuração em T e que também não sobreviveu ao surto destrutivo dos anos 70 e 80.

Sem comentários:

Enviar um comentário