segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Os lamentáveis incidentes de Guimarães

Adepto do Braga a ser barbaramente agredido, perante os aplausos do público
Quando foi notícia que o Vitória de Guimarães havia sido o clube precursor em jogos sem policiamento, pensei cá com os meus botões que algo podia não correr bem. Ou os dirigentes do Vitória não conhecem devidamente os seus adeptos e o tipo de comportamento que adoptam com os clubes adversários, ou a quebra notória de assistências aos jogos lhes criou a ilusão de que uma empresa de segurança poderia substituir os legítimos garantes da segurança pública. Por isso mesmo, o que se passou ontem no jogo Vitória de Guimarães B vs. Braga B é um cenário lamentável, que jamais pode repetir-se.
Após um derby minhoto para a principal Liga de futebol, em que já se notara a agressividade dos adeptos vimaranenses (que atiraram cadeiras e petardos na direcção dos adeptos bracarenses na bancada nascente) era demasiado óbvio que poderia existir uma postura agressiva, muito mais da parte de adeptos desiludidos com uma derrota e ávidos de vingança.
É natural que a imagem dos adeptos braguistas esteja em baixa, após os incidentes na partida com o Paços de Ferreira, mas não serve para catalogar definitivamente os apaniguados bracarenses como adeptos agressivos ou arruaceiros. Já outras claques clubísticas têm um historial interminável de actos indignos e reduzido fair-play. Falo principalmente de adeptos do Vitória Sport Clube e do Leixões.
E como não me limito a falar do que ouvi dizer, mas do que já experimentei, jamais esquecerei uma ida ao estádio D. Afonso Henriques. Já fui assistir a jogos do Sporting de Braga em quase todos os estádios portugueses e nunca passei por algo similar. Não levei qualquer identificação clubística, não provoquei ou dirigi a palavra a algum adepto da casa e fui insultado por mães de família e crianças, para além de ter sido vilmente perseguido por elementos de uma claque do clube local quando me tentava deslocar para o automóvel. Portanto, o historial vimaranense no que ao fair-play diz respeito justificava outro tipo de medidas preventivas.
O que se passou ontem, a ser verdade o comunicado do Sporting de Braga, que havia denunciado a falta de segurança antes do jogo, imputa responsabilidades notórias à direcção do Vitória Sport Clube (por não ter zelado pela segurança da partida e não ter antecipado o óbvio...), à Liga de Clubes (por não ter considerado os alertas do Sporting de Braga), e, obviamente, à nossa legislação, que ainda não agiu promoveu leis que impeça a entrada de adeptos violentos nos estádios de futebol (veja-se o adepto benfiquista que matou um adepto do Sporting numa final da Taça de Portugal e que recentemente voltou a ser notícia pelos piores motivos... e continua a poder entrar num estádio de futebol).
Pior do que a perseguição e agressões de que os adeptos do Braga foram alvo ontem no estádio vimaranense, foram os aplausos gerais do público presente perante aquele lamentável cenário. Aqui reside a principal diferença entre os bracarenses e os vimaranenses. Há uma semana atrás, no estádio Axa, perante a tentativa de invasão à bancada visitante promovida pela claque Red Boys, não se viram os adeptos braguistas bater palmas ou incentivar a violência. Muitos lamentaram. Outros assistiram atónitos. E os actos estiveram muito distantes do que se passou ontem em Guimarães.
Não me cabe aqui fazer a aplogia dos adeptos de Braga, pois bem sei que todos os clubes têm os seus calcanhares de Aquiles, mas urge tomar medidas que amenizem o ódio que povoa os corações vimaranenses contra o Sporting de Braga. É bom recordar o que se passou na época 2010/2011, quando cinco mil adeptos braguistas se deslocaram a Guimarães: comboios e autocarros apedrejados, várias tentativas de agressões, linhas de caminho de ferros bloqueadas, objetos arremassados para o relvado contra dirigentes, técnicos e jogadores do Braga... É bom não esquecer o vice-presidente incendiário que o Vitória de Guimarães sustentou até há poucos meses, e que semeou o ódio contra o Braga.
Porque entendo que se deve agir antes que suceda uma tragédia - ao contrário dos comentários que li de adeptos vimaranenses em sites de jornais desportivos, lamentando-se por ontem não ter havido feridos graves e mortes! - parece-me que uma reconciliação entre as direcções, com um acordo de cavalheiros em vista de uma contenção verbal, e, quiçá, a reedição da Taça da Amizade como competição de pré-época, poderia ajudar a renovar a relação entre os clubes. Apesar de tudo, e dos energúmenos que ontem estiveram no D. Afonso Henriques, acredito que a maioria dos sócios dos dois clubes não deseja a repetição destas cenas de violência.
Esperemos que impere o bom senso!

PS 1 - O título de Cidade Europeia do Desporto, definitivamente, não assenta bem a Guimarães...

PS 2 - É bom não esquecer que o que se passou no jogo Braga-Paços de Ferreira tem outro responsável: José Peseiro. Não fosse a revolta e o nervosismo dos adeptos face às exibições e falhas técnicas da equipa e à manutenção, ainda assim, do actual treinador, e aquela cena poderia não se ter passado... Fica o dado para meditação.

38 comentários:

  1. "É natural que a imagem dos adeptos braguistas esteja em baixa, após os incidentes na partida com o Paços de Ferreira, mas não serve para catalogar definitivamente os apaniguados bracarenses como adeptos agressivos ou arruaceiros."
    que o digam os adeptos do belenenses num jogo com a mesma equipa b ou do benfica que tentaram festejar o último campeonato em braga....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os benfiquistas, de facto, não perdoam ao Braga ter-se intrometido no seu caminho...

      Eliminar
  2. josé peseiro?!?!?! ahahahahahahaha
    já agora também deve ser culpa do paulo fonseca ou dos jogadores do paços....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não diria tanto. Mas há efectiva culpa da tensão gerada pelo treinador. Quem esteve no estádio, no jogo contra o Paços de Ferreira, percebeu isso com clareza...

      Eliminar
  3. é de lamentar sim senhor! assim como esta tentativa de certos órgãos de comunicação social, e de certas sad's, tentar colar estes actos lamentáveis à cidade ou ao próprio clube. ontem estavam no estádio 6 mil espectadores (!!) e os 100 palermas que invadiram a bancada não são representativos da massa adepta do vitória. como em todos os clubes e cidades, há idiotas que usam o futebol - as manifs ou qualquer outro pretexto - para espalhar a violência.
    estes actos violentos não são exclusivos os característicos de nenhuma cidade ou clube!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão sim senhor. Há maus adeptos dem qualquer lugar. Mas, não lhe parece que há que estancar o ódio de certas franjas de adeptos vitorianos quanto ao Sporting de Braga? A começar pela reconciliação das rirecções dos dois clubes...

      Eliminar
    2. e o ódio de dirigente e adeptos do braga em relação ao vitória? e sad's que alimentam esse ódio pagando bilhetes e comboios para "invasões"?
      o vitória NUNCA pagou bilhetes a adeptos para "invadir" o estádio municipal de braga...

      Eliminar
    3. Não me parece que a SAD do Braga incentive ao ódio. Desafio-o a encontrar uma declaração de António Salvador ou de qualquer dirigente a incentivar ao ódio. Quanto à direção dO Vitória, fosse com Pimenta Machad, Emílio Macedo ou com Cirilo, não faltam exemplos de incitação ao espírito anti-Braga. Ficava bem reconhecer isso...

      Eliminar
    4. lamento discordar, mas discordando: o "ódio" vê-se tanto no discurso como nas acções.
      e eu não neguei esse "ódio" dos dirigentes e adeptos vitorianos pelo braga, apenas frisei que é recíproco.

      Eliminar
  4. Mais uma situação triste de que o futebol é pródigo. Ainda que os factos sejam muitos mais graves do que os ocorridos em Braga com o Paços de Ferreira e Belenenses B(não esquecer este caso) e de que, pelo menos no AXA, os restantes adeptos Braguistas assobiaram os agressores, ao contrario do que parece ter acontecido em Guimarães, não deve ser esquecido que neste blogue a referência e condenação aos incidentes em Braga foi muito tímida. Razão pela qual me parece que este post me parece mais um aproveitamento dos incidentes para guerrilhas clubistas. Violência é violência e todas as claques deviam acabar. No futebol inglês não há claques e parece o futebol só ganhou com isso. Outra coisa que deveria ser seriamente punida era a linguagem tropistas de "invasões" nas campanhas oficiais. A verdade é que são as SAD´s a alimentar as bestas que andam a destruir tudo isto. A SAD do Braga para condenar este caso deveria mostrar com vai punir exemplarmente os responsáveis dos incidentes com o Paços de Ferreira já que desse caso existem imagens.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, estamos a falar do que aconteceu em Guimarães e não propriamente do jogo da equipa B contra o Belenenses. Contra o Paços de Ferreira estava no estádio e posso falar. Nesse caso não estava e não devo pronunciar-me. Uma vez mais os protagonistas foram membros de uma das claques do Braga...
      Devo lembrar que aqui se fez uma condenação dos incidentes do jogo contra o Paços (Cf. http://bragamaior.blogspot.pt/2013/02/moralizar-o-futebol.html).
      A tentativa de desviar a centralidade do tema, da sua parte, é notória. Tamvez porque o que se passou em Guimarães seja bem mais grave do que o que se passou em Braga...

      Eliminar
    2. não deves pronunciar-te sobre o belenenses porque não estavas no estádio, mas já falas da confusão em guimarães mesmo sem lá estar?
      a "condenação" dos incidentes com o paços por parte da sad foi "abrir as portas" do estádio para o jogo com o vitória...

      Eliminar
    3. centralidade? a centralidade do tema é a violência nos estádios e não o adepto de x agrediu o adepto do y ou comentários irresponsáveis e incendiários como "Adepto do Braga a ser barbaramente agredido, perante os aplausos do público"...

      Eliminar
    4. O que não faltam são vídeos e fotos do jogo em guimarães.

      Eliminar
    5. e relatos de "jornalistas" que são discordantes...
      enfim, queria apenas frisar que não estou aqui a defender os "adeptos" e dirigentes idiotas do meu clube que usam a violência - verbal ou física - como argumento. estou apenas a alertar que isso não é exclusivo de nenhum clube ou cidade e que esses "adeptos" não são representativos da massa adepta desses clubes.

      Eliminar
    6. Condordo consigo e sublinho uma das últimas frases da mensagem que gera estes comentários: "Apesar de tudo, e dos energúmenos que ontem estiveram no D. Afonso Henriques, acredito que a maioria dos sócios dos dois clubes não deseja a repetição destas cenas de violência." Acredito mesmo que a maioria dos adeptos dos dois clubes não desejam estas cenas, embora entendendo que há um maior espírito anti-Braga em Guimarães do que o inverso.

      Eliminar
    7. pois, não tenho nenhum "medidor" de ódios ou de "espírito anti", mas das últimas vezes que fui a braga ver o vitória (inclusivo contra o merelinense e em jogos das camadas jovens) senti uma grande hostilidade.
      mas pelo menos estamos de acordo que idiotas há-os em toda a parte e que não são representativos das massas adeptas dos dois clubes!

      Eliminar
  5. Eu pergunto se os incidentes que aconteceram no jogo com o Paços se acontecessem num jogo contra o Vitória, se a claque do Braga se insurgisse contra a claque do Vitória, se também não haveria muitos adeptos "normais" do Braga a aplaudir os desacatos contra os ditos "espanhóis"?

    E faço minhas as palavras do primeiro comentador. Pergunto-te, Rui, se sabes o que é ser benfiquista em Braga e se sabes o que é festejar uma vitória do Benfica em Braga? É que o mesmo que acontece com os benfiquistas em Braga, não acontece com os portistas na hora dos festejos.

    Para mim, o que se passou ontem não é diferente do que se passou com o Paços aqui em Braga. É tudo a mesmíssima coisa. Desacatos, seja onde for, de que dimensão for, têm consequências más, dão má imagem e só afastam os verdadeiros adeptos dos estádios. E não sei como é que um treinador tem culpa disso...

    E nenhuns adeptos radicais são melhores que outros ou têm mais consciência do que outros. São tudo farinha do mesmo saco, que estão no futebol apenas pelo puro gozo de armar desacatos e mostrarem-se que são os maiores da aldeia deles. A única diferença, é que uns são em maior número do que outros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Luís, quanto aos adeptos violentos concordo que os há em todo o lado e são condenáveis venham de quem venham as attitudes reprováveis. Quanto à analogia com o jogo contra o Paços de Ferreira, penso que não são legítimas. Criar cenários hipotéticos, apenas com a intenção de denegrir os adeptos do Braga não me parece sério. Os acontecimentos foram diferentes, até porque num jogo houve efectivas agressões e, nou outro, apenas tentativas.
      Quanto ao teu Benfica, desde que me lembro, os benfiquistas, portistas e sportinguistas sempre festejaram os respectivos títulos sem problemas na cidade de Braga. Na época 2009/2010 o cenário foi um pouco diferente, dado que o título estava a ser disputado com o clube da cidade. Ir festejar o título para o mesmo local onde estavam aglomerados os adeptos braguistas, naturalmente não é uma atitude de bom senso. Apesar de serem inaceitáveis attitudes extremas de agressão, neste caso, são compreensíveis. Se eu fosse benfiquista de Braga jamais iria festejar o título naquelas circunstâncias. Foi claramente uma atitude provocatória. Não reconhecer isto, e apontar isto como argumento contra os adeptos bracarenses, não me parece ser sério.
      Custa-me entender o rancor existente em muitos bracarenses contra o maior clube da cidade. Uma coisa é apoiar e ser adepto de outros clubes – atitude que merece sempre respeito. Outra é constantemente aranjar argumentos para combater o clube, os seus adeptos e os seus dirigentes, curiosamente uma instituição que traz muitos ganhos à cidade e ao município.

      Eliminar
    2. não sei se percebi bem: então a provocação justifica a agressão?

      Eliminar
    3. Não a justifica, mas também não a torna inócua.

      Eliminar
    4. Não foi com intenção de denegrir os adeptos do Braga. E até admito que se as claques do Benfica carregassem nos adeptos do Porto ou do Sporting em pleno estádio da Luz, também aí haveriam muitos adeptos "normais" a aplaudir o facto de os "tripeiros" e os "lagartos" estarem a ser agredidos. Eu só não faço é esses adeptos radicais do Benfica melhores ou com mais consciência do que outros quaisquer.

      Quanto aos festejos, penso que qualquer adepto de qualquer clube tem o direito de festejar um título do seu clube seja onde for. Que eu saiba, não existem locais atribuídos por decreto e penso que a liberdade de cada um, quando não prejudica outro alguém, deve ser sempre respeitada. Mas isso sou eu...

      Eliminar
    5. E que fique salientado que não costumo festejar os títulos do Benfica em lado nenhum, nem abro uma garrafa de champanhe em casa sequer, lol. Por isso, nem estou aqui a defender-me. Não tenho nada contra quem gosta de expressar o seu contentamento de forma mais exuberante, mas a mim basta-me a satisfação de o Benfica ser campeão. Afinal, o dia seguinte é sempre outro dia e não se torna diferente pelo simples facto de o Benfica ser campeão.

      Eliminar
  6. Caro Braguista, deverias ver melhor as imagens e ver como tudo começa. Falas que no sábado caíram cadeiras e petardos sobre adeptos teus. No domingo a coisa foi identica, mas ao contrário. A tua claque mal entrou atirou 2 very-lights e um petardo em direção aos adeptos do Vitória e foi a correr em direção ao sector dos mesmos. Foi isto que despoletou a resposta veemente dos vitorianos e que levou depois o Estádio a aplaudir, pois apesar dos pedidos dos stewards para recuarem os teus adeptos continuavam a vir para junto dos do Vitória e a atirar mais tochas.
    Isto não devia acontecer em nenhum estádio, mas antes de falares devias fazer um exame de consciência e admitir como eu admito que a culpa é de todos os envolvidos e não só do rival! ;)

    (Vê isto:
    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=Gkp7zJOnNfQ)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E isso justifica o que se passou depois?

      Eliminar
    2. claro que não justifica! nenhuma provocação justifica a violência! mas, ironicamente, foi esse o argumento que usaste para justificar as agressões de adeptos do braga a benfiquistas num comentário anterior...

      Eliminar
    3. Não justifiquei nada, disse que não se aceitam, mas se compreendem...

      Eliminar
    4. "Ir festejar o título para o mesmo local onde estavam aglomerados os adeptos braguistas, naturalmente não é uma atitude de bom senso. Apesar de serem inaceitáveis attitudes extremas de agressão, neste caso, são compreensíveis. Se eu fosse benfiquista de Braga jamais iria festejar o título naquelas circunstâncias. Foi claramente uma atitude provocatória. Não reconhecer isto, e apontar isto como argumento contra os adeptos bracarenses, não me parece ser sério."
      já que viste os videos do que se passou em guimarães, pergunto-te se consideras como "atitudes provocatórias" os comportamentos desses adeptos do braga: sairam da área que lhes estava reservada no estádio contra indicação dos seguranças, percorreram 70 metros até ao encontro dos adeptos da casa, insultaram verbal e gestualmente o clube e os seus adeptos, arrancaram e atiraram cadeiras e lançaram tochas ou objectos similares?

      Eliminar
  7. Naturalmente que sim, coo o foram as atitudes dos adeptos do Vitória no dia anterior, lançando cadeiras e petardos em direção aos adeptos do Braga.

    ResponderEliminar
  8. Não vou a Guimarães ver futebol
    Mas já vi em Braga várias vezes o Guimarães ...

    Titulos como este em nada ajuda o fair-play
    Achas para a fogueira ...e não também não havia necessidade !!!

    "Sábado, 23 de Fevereiro de 2013
    Voltar a sorrir à custa de "nuestros hermanos"
    Este é o jogo mais apetecido do ano para um braguista que se preze. Receber o velho rival, os "espanhóis"..."

    Depois em Braga no estádio Axa o Vitória de Guimarães nunca tem a bandeira do clube asteada no estádio e no ecran gigante nunca aparece escrito o nome do clube VSC ...
    Nem se quer é pronunciado o nome VITÓRIA de GUIMARÃES ...

    Para não falar dos comentários do speaker do estádio Axa sempre em tom de provocação ...

    Penso que tudo isto é em última instância da responsabilidade de António Salvador (presidente).

    ResponderEliminar
  9. Sr. Rui anda muito distraído em relação ao tratamento que o Braga (aqui a responsabilidade é do presidente) a alguns clubes que visitam o estádio AXA ...
    Em relação ao Guimarães nunca dizem o nome de Vitória (mas o visitante) não colocam a bandeira do Guimarães ... o speaker sempre com comentários provocatórios e atitudes incendiárias ...
    Concordo com um participante o Porto não é assim tratado ... porque será??

    Também gostaria de dizer que somos todos portugueses ... e seria de evitar titulos que apareceram no sábado passado ...

    Sábado, 23 de Fevereiro de 2013
    Voltar a sorrir à custa de "nuestros hermanos"
    Este é o jogo mais apetecido do ano para um braguista que se preze. Receber o velho rival, os "espanhóis",


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Referia-me a declarações de dirigentes. Acredito que moderar esse tipo de atitudes possa ajudar a moderar as rivalidades. Quanto à brincadeira dos espanhóis e marroquinos, não me parece que tal contribua para a violência. Não me sinto insultado por ser tratado de marroquino. Essa é a parte lúdica da rivalidade.
      É inegável que a animosidade é fomentada mais pelos responsáveis do Vitória. Veja o que o ex vice-presidente do VSC escreveu hoje no seu facebook sobre o Custódio. Algum dirigente do Braga fez isso sobre qualquer jogador adversário?

      Eliminar
    2. PS - No post de 23 de fevereiro, citado, não encontrará nenhum comentário deselegante ou insulto à equipa do Vitória ou aos seus adeptos...

      Eliminar
    3. Mas também aí no texto ... se nota essa atitude deselegante ... porque não dizes que é o Benfica ... ou SLB ... porque dizes "um clube de Lisboa" ...???
      É esta arrogância que hoje se vive em Braga em termos desportivos !!!

      Eliminar
  10. Não me refiro a si ...
    Mas este comprotamento está a atingir niveis preocupantes ... porque brincar com espanhois e amrroquinos ... e pelo meio cantar o Hino Nacional ... provocar com a bandeira Nacional ... acho que são brincadeiras de mau gosto ... que em nada contribui para a tão desejada boa relação entre adeptos dos dois clubes ...

    P.S.
    Não percebo como diz que a animosidade é fomentada mais pelos de Guimarães ...
    Braga é a cidade onde vivo há muitos anos ... e sinto que está a tornar-se perigosa ... os mais recentes conflitos são disso um sinal (confrontos com Porto - morreu um adepto - Belenenses já antes citado; Leixões - adeptos feridos e agente da policia; Benfica - vários detidos; Paços de Ferreira ...

    Por favor ... os outros são todos os maus ... e nós somos os menos maus !!!

    Fico preocupado com uma forma de estar no futebol em Braga ... que não era habitual ... será o facto de ascender a lugares a que não estavamos habituados ??
    A colagem ao FC Porto ... infelizmente tem também trazido o pior que têm as claques azuis e brancas ...
    É a minha opinião de quem gosta de ver Braga pelas melhores razões

    ResponderEliminar
  11. Espero que o Rui Ferreira comente os castigos.

    Como é que um clube como o braga que é reincidente paga menos neste jogo(3700e) do que no jogo com o paços (4800e)? Como é que um clube que atira tochas, petardos e cadeiras paga menos que o outro que atira cadeiras? Um apanha 2 jogos e outro 1 jogo? FUTEBOL = CORRUPÇÃO

    ResponderEliminar
  12. Para responder ao Rui ...
    A grande diferença entre Braga e guimaraes tem sido o comportamento das Câmaras ...
    És critico da Câmara de Braga é verdade... mas em matéria de futebol ... a paixão às cega ...
    É preciso denunciar também aqui ... mesmo que o SCB perca algumas mordomias ... benessses etc ...


    Fica mais um exemplo do presidente da Câmara de Guimarães

    "Alguém esteve distraído e permitiu que aquilo se tivesse passado, mas quem de direito deve tomar medidas para que isto não volte a suceder e as autoridades nacionais devem estar atentas ao que está a passar no desporto. Temos de condenar a violência e os acontecimentos verificados no Estádio D. Afonso Henriques, porque Guimarães e os seus habitantes não se identificam com aquilo."

    ResponderEliminar