terça-feira, 23 de abril de 2013

Braga e o Dia Mundial do Livro

Por todo o mundo hoje se celebra o Dia Mundial do Livro. Este dia, originário na Catalunha, estendeu-se  atodo o mundo por deliberação da UNESCO em 1995. Foi instituído a 23 de abril como o Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor, em virtude de a 23 de abril se assinalar o falecimento de outros escritores, como Josep Pla, escritor catalão, e William Shakespeare, dramaturgo inglês.
Trata-se de um dia oportuno para meditar na relação de Braga com os livros...
Se é certo que a autarquia apoia a edição de livros, que a Fundação Bracara Augusta vai publicando volumes, e que até existe uma Associação de Autores de Braga e uma editorial católica de grande dimensão, chegará este cenário para compor a teia cultural da terceira cidade do país? Não justificaria Braga mais edições centradas na sua identidade? Por vezes vejo interessantes volumes sobre o Porto e a sua história e pergunto-me: não poderia Braga ter editoras que a promovessem desta forma? Não tenho qualquer dúvida que quantos mais livros fossem publicados sobre Braga, as suas tradições, a sua história ou sobre o seu vasto património - sem ser obviamente de teor académico, mas voltados para o grande público - mais livros iriam esgotar rapidamente nas nossas livrarias.
Afinal, os livros não são apenas companhia, bilhete para uma viagem a outras realidades e outros tempos ou fenómeno de sabedoria, os livros são e vão continuar a ser os principais promotores da cultura e da história local.
Não mereceria Braga ter mais editoras e livros sobre a sua identidade?

Sem comentários:

Enviar um comentário