quarta-feira, 24 de abril de 2013

Cidadania Activa ou preconceito anti-direita?

A corrida à Câmara Municipal de Braga vai aquecer sobremaneira com a nova lista
Ficamos ontem a saber que, na próxima sexta-feira 26 de abril, um conjunto de cidadãos bracarenses vão apresentar um projecto de cidadania activa, que poderá constituir-se como uma lista à autarquia, provavelmente com a desistência do Bloco de Esquerda a seu favor. Os nomes subscritos, muitos deles perfeitamente alinhados com o Bloco de Esquerda, fazem desconfiar à partida da intenção cívica desta lista. Pretendem candidatar-se à Câmara ou simplesmente sufragar a candidatura do Bloco de Esquerda, numa espécie de união de descontentes dos partidos de esquerda?
O mais incrível deste auto-denominado projecto de cidadania activa é dizer-se que não se revêm nas candidaturas apresentadas, quando nem sequer esperaram pela revelação das listas a sufragar e dos projectos e ideias veiculados pelas candidaturas partidárias.
Será que o preconceito contra os partidos que representam o espectro do centro-direita português é assim tão significativo que impeça de ver que o resultado desta "revolta" é a continuação da actual situação que o município atravessa? Não perceberão que a única alternativa viável ao actual poder é a coligação Juntos por Braga e fazem birra por não conseguirem ser eles a governar a cidade?
Esta lista de cidadãos, onde estão muitos dos históricos adversários das políticas mesquitistas, pode apenas contribuir para o prolongar do pesadelo que os próprios denunciaram. Uma coisa é discordar do perfil dos candidatos e das suas opções pessoais e forma de liderança, outra coisa é não enxergar o óbvio e lutar contra o fantasma de uma bipolarização evidente em que de um lado está uma candidatura que nunca teve o benefício da dúvida dos bracarenses - para permitir juízos posteriores - e do outro está uma candidatura que representa 37 anos de liderança, com tudo o que de bom e horrível trouxe ao nosso município. A respeito das alternativas ao actual poder cabe-me citar uma interessante reflexão do meu amigo Pedro Morgado, escrita em vésperas das últimas autárquicas.
Contributos para o debate, sim, são bem vindos. Críticas pouco construtivas e birras pessoais, penso que em nada ajudam a nossa cidade e o seu crescimento como comunidade. 2013 é uma oportunidade única de mudança para o nosso município. É lastimável que tanta gente, a quem Braga muito deve, não o entenda! Se por causa desta presumível lista independente do Bloco de Esquerda o Partido Socialista continuar no executivo, então qualquer um dos nomes que a sufragou perderá qualquer credibilidade para criticar o futuro executivo. No fundo, pode ser esta lista o grande impedimento para a mudança.
Esperemos que não...

11 comentários:

  1. Eu percebo até percebo a natureza da preocupação do Rui Ferreira, mas julgo que comete vários erros de análise. Digo-o fazendo desde já a minha declaração de interesse como apoiante da Coligação, que para o caso nem é importante. Que erros de análise acho que comete? Bem desde logo que a tal candidatura de cidadania activa possa ser um risco para Ricardo Rio. Uma candidatura BE e amigos poderá ser uma ameaça à candidatura da CDU, que aparecia como séria candidata a recuperar o Vereador perdido, mas poucos votos retirará à Coligação. O efeito disto é que poderá tornar mais provável o cenário de 6+5, quando as apostas começavam a dar 5+5+1. Pelo que na prática esta eventual candidatura não muda muito o cenário decisivo. Continuará a ser na disputa no eleitorado flutuante entre o PS e Coligação que tudo se vai jogar. A Coligação joga a vitória na disputa ao centro e não são meia dúzia de votos nas franjas que vão alterar isso. Mais ainda quando essa candidatura até poderá roubar alguns votos de socialistas descontes com o processo de escolha interna. Pensar o contrário é achar que à CDU e BE restaria perder por falta de comparência e que os seus votos seriam federados pela qualidade de ser oposição a um presidente que até já não concorre. Razão pela qual me permito dizer-lhe que classificar a tal candidatura como birra tem, isso sim, qualquer de bizarro e de embirração pouco democrática. O Rui Ferreira pode ter alguma razão no que diz respeito a uma antecipação ao anúncio da equipa, mas o facto de esta ser a 3ª candidatura de Ricardo Rio não permitira um julgamento prévio sobre a sua equipa e projecto? Em conclusão, o aparecimento de uma candidatura como a anunciada não sendo benéfica a Ricardo Rio não altera decisivamente o quadro eleitoral e poderá até ajudar a conseguir o sexto vereador.

    ResponderEliminar
  2. Não pretendendo adiantar outras questões,que deverão ser remetidas para sexta-feira,gostaria de perguntar ao Rui Ferreira,que já vi que gosta de estatísticas,qual a percentagem de subscritores militantes ou candidatos em anteriores eleições pelo Bloco de Esquerda?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Retribuo a questão, perguntando quantos deputados e ex-deputados do BE não estão entre os subscritores?

      Eliminar
    2. e do PS também, e pessoas que nunca foram deputadas municipais, e pessoas que têm partido e pessoas que não têm partido nenhum...vá lá...a bem dizer é um conjunto de cidadãos...

      Gosto muito de democratas donos dos votos!

      Eliminar
  3. E quantos independentes (não membros do Bloco de Esquerda)estarão nessas listas? Será que talvez seja um número superior ao de membros do Bloco de Esquerda? Deixo a questão no ar... Aliás custa-me ver um Jovem expressar idéias de "Voto Útil" quando tantas pessoas batalharam para que todos os votos fossem considerados úteis. E também não percebo como alguém de tão tenra idade e pensamento reaja tão rápido e de forma tão preemente contra uma candidatura de pessoas da esquerda quando tantos dirigentes de um dos partidos que apoia a coligação que tanto defende já pertenceram à vários partidos de esquerda, com por exemplo o PCTP-MRPP, incluindo membros do atual governo e ex-primeiros ministros do PSD, levando-me a crer que estes mesmos partidos de direita deveriam demonstrar gratidão pelos partidos de esquerda que tanto lhes ensinaram sobre política, mas que as vicissitudes da vida e a tendência natural para o consumismo como meio de ajudar a economia nacional e europeia os levaram a se inscreverem em partidos com maior probabilidade de empregabilidade e melhores condições salariais. Aliás, é deveras interessante verificar que alguém tão ligado a direita fale em birras, quando atitudes deste tipo são relatadas quase que diariamente em relação aos líderes dos partidos que sustentam este governo, e já agora, esta coligação. Também fiquei admirado por ver referido que este projeto deveria esperar pela "revelação das listas a sufragar e dos projectos e ideias veiculados pelas candidaturas partidárias" quando as referidas campanhas já andam a propalar idéias há já várias semanas numa correria a todos os Monumentos, Lares de Terceira Idade, Marchas, Infantários e Associações Culturais Desportivas e Recreativas (quase se atropelando umas às outras)e quando duas dessas campanhas já indiretamente apresentaram o seu programa, quer pelo programa do Governo que nunca colocaram em questão (Coligaçao "Juntos por Braga)quer pelos 37 anos de atividade autárquica em que participaram. Achei também deveras corajosa a atitude de alguém tão juvenil questionar a "...intenção cívica desta lista." quando a mesma é apoiada por inúmeros independentes que já tanto lutaram pela defesa e promoção dos direitos dos cidadãos desta cidade, direitos esses de que o mesmo ser juvenil já tanto deve ter desfrutado. Porém, fiquei extremamente agradado e comovido com a atitude deste jovem mas muy elucidado e brilhante rapaz que querendo exercer uma atitude pedagógica sobre aqueles, como ele próprio refere "...É lastimável que tanta gente, a quem Braga muito deve, não o entenda!..." queira iluminar com a sua clarividência política...Bem Haja! E já agora, fica aqui o conselho de que apareça no dia 26 e ajude a esse bando de birrentos e preconceituosos de esquerda a se libertarem das trevas da ignorância política em que vivem e os conduza aos verdes prados do verdadeiro paraíso democrático.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem é um verdadeiro comunista marxista-leninistas nunca deixa de apoiar a vanguarda dos trabalhadores. Disso se reclamam os verdadeiros militantes e simpatizantes do PCTP/MRPP. Quanto aos transfugas que foram corridos ou se afastaram esses foram apenas companheiros de viagem da revolução proletária. Hoje estão do lado dos oportunistas e dos capitalistas que é o mundo que lhes pertence. Por incrível que pareça e por ironia do destino, os críticos do PCTP/MRPP, desde o PPD/CDS, passando pelo partido "socialista" e "comunista" e seus cães de trela que diziam que só havia lixo nas hostes do PCTP/MRPP, eles foram buscá-los precisamente ao seu caixote do lixo. Quem havia de dizer. É fartar vilanagem...

      Eliminar
  4. Como já votei em Ricardo Rio (que gostaria de nunca mais votar), como não me vejo a votar à esquerda e como a única opção para votar PS seria a possibilidade de correr com o aparelho PS/Mesquita, fica a pergunta que faço também aos "partidos" nacionais: E que tal deixarem de parecer putos a defenderem equipas de futebol e juntarem ideias? Há cidadãos a reunirem-se - e bem! e bem!! - então que tal alguns dos que tem ideias, esquecerem a camisola laranja e irem até lá lançarem essas mesmas ideias e criar algo??? Quanto mais vejo a "não" campanha do Ricardo Rio, mais me parece que apenas irão mudar as moscas e, mesmo aí, só algumas!

    ResponderEliminar
  5. A unica candidatura séria e completamente desprendida de interesses é claramente a candidatura da CDU.
    Ninguém tem duvidas que mesmo esta suposta Lista Unitaria de cidadãos preocpados é uma lista do BE. Faz-me lembrar uma altura em que existia um movimento unitário de alunos na UM mas que toda a gente sabia que eram militantes do PC. Ora podem bem estrubuchar o "Grupo de Cidadãos" que ninguem duvida que é uma Lista do BE. Provavelmente este partido chegou à conclusão, e bem, que depois das ultimas derrotas eleitorais o melhor é suprimir a estrela do Boletim de Voto... pode ser que passe não?...

    Voltando à candidatura CDU... uma candidatura que não se esconde... com um candidato que não se esconde nem nunca se escondeu... um candidato que não ligado (ou coligado?) às instâncias do poder... é a unica candidatura séria para a Mudança...

    ResponderEliminar
  6. Caro amigo Rui,

    Já que tiveste a amabilidade de me citar devo dizer que discordo da análise que aqui fazes. A cidade só tem a ganhar com uma candidatura independente - não podemos andar a criticar os partidos todos os dias e depois afastar os independentes sempre que eles se apresentam.

    Abraço,
    Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Pedro,
      Antes de mais, lamento que não mantenhas a opinião de 2009, já que imagino que, tal como eu, desejes o fim do império socialista no município. Concordaria contigo, desde que o movimento cívico não estivesse tão colado a um partido, que até vai contar com a desistência a seu favor.
      A questão que coloco é esta: se o PS voltar a ganhar a Câmara à custa de uma colagem dos desiludidos a esta lista, não ficará Braga a perder?
      Acredito que esta lista poderá ter um resultado interessante e até eleger um vereador com o qual o vencedor terá que negociar, mas vencer a autarquia está completamente - como sabemos - fora de hipótese.
      Abraço

      Eliminar
    2. Rui,

      Sugiro que voltes a ler o meu texto de 2009 e depois leias o comentário que aqui fiz. Não há contradição alguma.

      Sei que estás muito empenhado em concretizar o objectivo político-partidário que traçaste para 2013 mas não é desejável que misturemos os assuntos. Além do mais, tenho muitas dúvidas que o surgimento desta candidatura seja desfavorável ao candidato da direita.

      Abraço,
      Pedro

      Eliminar