sexta-feira, 12 de abril de 2013

O interesse de Mesquita Machado nas Convertidas...

A transformação do recolhimento das Convertidas na Pousada da Juventude de Braga já deu muito que falar. Na sequência do debate promovido em novembro último, pela JovemCoop e Braga +, ficou selado um interessante compromisso entre o vereador Hugo Pires e a coligação Juntos por Braga, representada por Ricardo Rio no sentido de estudarem em conjunto a melhor solução para a preservação deste monumento bracarense.
Infelizmente, este desejável consenso ficou comprometido com a atitude do Presidente da Câmara que resolveu chamar a si a questão, ignorando o que se tinha estabelecido publicamente naquela iniciativa. Agora, é este senhor que quer instalar a Pousada nas Convertidas e nos edifício anexos...
Todavia, há que recordar que a sociedade civil está atenta...
Queremos saber porque só agora se interessou pela preservação das Convertidas?
Queremos saber - muito bem - a quem pertencem os edifícios anexos ao monumento?

3 comentários:

  1. Também causou uma boa dose de irritação em certos meios a proposta do Firmino Marques de se instalar a Pousada da Juventude na Francisco Sanches. Mas há que reconhecer que a proposta é excelente. Terá de se encontrar uma alternativa para as Convertidas.

    ResponderEliminar
  2. Concordo consigo, todavia desejo que também se encontre uma solução com rápido financiamento para as Convertidas, dado que corremos o risco de perder este edifício para sempre... Essa é a nossa preocupação!

    ResponderEliminar
  3. Encontrar solução não está nada fácil.
    Parece-me que a ideia do Mesquita Machado passa por "vender" (entenda-se propôr, projectar) os edifícios anexos como espaço principal de construção (dado que os constrangimentos são menores), ficando as Convertidas como anexo. E dificilmente poderá deixar de ser assim, se se quiser "vender" um projecto minimamente atractivo para investimento privado.
    Todavia, acho que se devia encarar de frente a possibilidade de se vir a perder o edifício. E tratar de salvar o património mobiliário, transferindo-o o quanto antes.

    ResponderEliminar