terça-feira, 30 de abril de 2013

Os arautos da democracia...

Um blogue pessoal é, como o nome indica, pessoal, ou seja, parte de uma visão do mundo própria que naturalmente expressa preferências e assume uma atitude crítica ou laudatória, de acordo com a perspectiva da qual parte. É pena não existirem mais blogues pessoais, mais pessoas capazes de ter a coragem de exporem a sua opinião, ainda que seja diversa e não se assuma unânime. Não é essa a riqueza da vida em comunidade?
Percebo porque tantos não querem arriscar dar esse passo. É muito mais cómodo ler jornais, criticar em surdina e não nos incomodarmos muito com o que se passa à nossa volta. Preferimos o comodismo do sofá e do anonimato, a tornar público aquilo que pensamos. É legítimo e é humano...
Nos quase dois anos de actividade bloguística já recebi diversos feed-backs ao que vou escrevendo. Já aqui falei do Governo, da ação municipal e seus protagonistas, da história e património local, de futebol, da cidadania e da forma de estar de muitos políticos locais.
Como é natural, recebo todos os dias comentários muito diversos que vou publicando, desde que não sejam de conteúdo ofensivo ou provocatório, ou que se desvie do assunto que está a ser comentado. Porém, nada se compara ao teor dos comentários recebidos quando as mensagens dizem respeito a apreciações sobre a ação do Partido Comunista ou de algum outro sector da esquerda radical bracarense...
Não são os simpatizantes destes partidos os que mais gostam de se armar em arautos da democracia e das liberdades individuais? Não são estes aqueles que gostam de usar cravos ao peito e invocar Abril a cada esquina?
Não deixa de ser surpreendente, até porque pouco se fala desses assuntos por aqui e têm sido outros os alvos das principais críticas. Pessoalmente, fruto de convicções pessoais, nunca votei em nenhum partido de extrema esquerda. Depois da experiência deste blogue, seguramente que terei ainda mais convicção em não fazê-lo.
Não quero ser injusto com ninguém, até porque não devemos tomar a parte pelo todo, nem meter toda a gente no mesmo saco. Tenho amigos que simpatizam com o Bloco de Esquerda e conheço muitos comunistas convictos em quem não reconheço este tipo de atitude, todavia não deixa de se tratar de uma amostra significativa.
Ser arauto da democracia não é uma tarefa simples, nem mesmo um acto exterior, significa respeitar com tolerância as diferenças e as opiniões, sem partir para o ataque pessoal e para a crítica falaciosa que rejeita argumentação.
Tenho pena que alguns dos apoiantes da nova lista independente do Bloco de Esquerda tenham decidido fazê-lo a propósito de uma mensagem aqui publicada. Muito do que li em comentários e nas redes sociais nem revela espírito democrático e, muito menos, cidadania...

9 comentários:

  1. Sector radical bracarense? CDS?

    ResponderEliminar
  2. Rui, vai-me desculpar mas penso esta sua entrada no blogue é muito questionável de um ponto de vista ético.
    O mal já vem detrás onde, em outras entradas no blogue, refere-se de forma desrespeitosa aos cidadãos que se juntaram com o intuito de apresentar uma candidatura à CMB e à AM. Fala de movimentos mascarados, e coisas da mesma índole, se queremos respeito, devemos tratar os outros também com respeito.
    No que diz respeito a esta última entrada no blogue, não contribui nada para a convivialidade entre todos, as suas generalizações são no mínimo reveladoras de alguma má fé.
    Diz então que, quando escreve sobre a "esquerda radical" é vítima dos piores insultos, já pensou que a sua expressão de esquerda radical é ela mesma uma afronta aos cidadãos que com o mesmo direito que o meu amigo é do PSD, são da CDU ou do BE.
    Depois generaliza, e pergunta ironicamente "Não são estes aqueles que gostam de usar cravos ao peito e invocar Abril a cada esquina?" Bem, fazem-lhe alergia os cravos? Pega então em algo vago que diz que lhe aconteceu, e generaliza para todos aqueles que "gostam de usar cravos ao peito e invocar Abril a cada esquina?", como uns facinuras ditadores que não respeitam a sua opinião. Por acaso faz alguma ideia que dentro desses que gostam de usar cravos a cada esquina, estão muitos a que tanto o Rui como eu, nunca vamos conseguir pagar a dívida de gratidão que temos com eles, por terem ajudado a construir a liberdade?
    Algures para o fim do texto, refere que não se pode tomar a parte pelo todo, mas se calhar até pode, por isso decide tomar. Julgar o carater de tantos e tantos cidadãos que se identificam com idiologias de esquerda não é um bocado patético? Generalizações nunca dão bom resultado.
    Por fim, chega onde queria chegar, depois de dizer que a "esquerda radical" é um bando de desrespeitadores da liberdade, vai buscar a sua querida crença de que a candidatura de cidadãos é uma candidatura do BE mascarada (gente maluca não? decidir apresentar uma candidatura que precisa de 4000 assinaturas de bracarenses só para ter piada), para afirmar que esta candidatura desrespeita os mais fundamentais direitos democráticos.
    Sim senhora, o seu raciocínio permite concluir a partir ninguém sabe bem de quê, que cerca de 130 cidadãos (que tiveram presentes na assembleia de 6ª feira) não têm espírito de cidadania nem democrático.
    Desculpe-me a ironia, mas não julgar os outros não é um princípio cristão?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro José Barbosa,
      Agradeço o comentário e o facto de dar a cara pelo que diz, algo que desde já marca a diferença para com aqueles que me levaram a escrever esta mensagem.
      Depois esclareço que não meti todos os apoiantes desta candidatura no mesmo saco. Entre os 130 estão pessoas que conheço e admiro, como o Luís Tarroso, o Henrique Barreto Nunes ou o Eduardo Pires Oliveira. Jamais faria comentários generalistas ao rol de bracarenses que se unem a esta lista de boa vontade. Porém, e esse é o facto que critico, a desistência do Bloco de Esquerda a favor desta lista não auxilia à total independência da mesma. Essa é a minha opinião - e não só - e naturalmente que peço-lhe que respeite.
      Quanto à esquerda radical não me parece que esteja a ferir qualquer princípio racional ao dizê-lo. Basta olhar o tipo de propostas que ambos os partidos fazem e perceber o discurso inflamado contra o capitalismo ou o livre mercado. Não é o comunismo uma doutrina extrema nos seus princípios? Sabemos bem que sim e o tom que uso não tem como objetivo ferir ou ofender. É a realidade. Em Portugal temos apenas um partido de esquerda moderada que é o Partido Socialista, que não podemos colocar no mesmo saco que o BE ou o PCP. Pessoalmente não simpatizo com essas ideologias, mas como disse respeito quem o faz. O motivo desta mensagem não era atacar a lista independente, mas apenas as pessoas que, sob a capa da democracia, deixam comentários anónimos com insultos e ataques, algo que sucedeu também a respeito do que escrevi sobre a lista de cidadãos à autarquia. Não foram todos - e fiz questõ de referir isso - portanto relevo algumas das acusações que aqui faz, porque efectivamente sou cristão e ser cristão tem essa implicação de desmacarar alguma hipocrisia e incoerência. É isso que tento fazer, seguramente que por vezes não da melhor forma, mas irei crescendo para melhorar a minha forma de comunicar.
      Saudações Bracarenses

      Eliminar
    2. PS - Jamais utilizei o termo mascarado... Aconselho uma leitura mais atenta para não fazer juízos precipitados.

      Eliminar
    3. Rui, penso que utilizou:

      "Por isso mesmo, saúdo com particular ênfase o grupo de bracarenses que promove o projecto "Braga Ciclável", um verdadeiro (e não mascarado como alguns...) movimento de cidadania que tem feito interessantes propostas pela mobilidade na nossa cidade."

      http://bragamaior.blogspot.pt/2013/04/braga-cidade-da-mobilidade.html

      Eliminar
    4. E fala de algum movimento em particular?

      Eliminar
  3. Esse não é um tipo de argumentação séria. Fique lá com a bola.
    Um abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que não é sério é fazer acusações de generalização, quando houve o cuidado de utilizar termos como "aqueles que.." ou "alguns dos...", na tentativa de o evitar.
      O que não é sério é servir de juiz da argumentação de outrém, sem reparar no discurso falacioso elaborado por si próprio.
      O que não é sério é chamar patética à opinião dos outros...
      Vou continuar a dizer o que acho, buscando fundamentação para o fazer. Uma lista que conta com o apoio e desistência de um partido é ou não suportada por esse partido?
      Quer discutir argumentação, estamos cá para isso! Estou e sempre estarei ao dispor.
      Quanto ao "mascarados" lamento se a carapuça serviu.
      Saudações bracarenses

      Eliminar
  4. Para mim é mais que obvio que o movimento criado é um movimento mascarado... claramente mascarado não podemos aqui utilizar meias palavras a verdade é q o BE já viu e bem que o seu partido ou movimento ou ajuntamento está a perder força pelo que é mais vantajoso (politicamente) criar um movimento mascarado de democratico. Podem vir com lirismo e palavras muito bonitas a dizer que não... e que é um movimento que surgiu do amago de um punhado de valentes que agora e sempre resiste contra o invasor... mas espremido é um movimento champagne.

    ResponderEliminar