sexta-feira, 10 de maio de 2013

É tudo muito limpinho, limpinho...

Eles têm muito mais em comum que o que imaginam...
  1. A ideia da pousada da juventude nas Convertidas foi admitida pela autarquia, pela primeira vez, no debate público promovido pela Braga + e JovemCoop, a 27 de novembro; O objetivo era aproveitar um eventual financiamento europeu para recuperar um monumento.
  2. A 31 de janeiro de 2013, Mesquita Machado surpreendeu o universo bracarense dizendo que apoiava o projecto da pousada nas Convertidas, mas que o mesmo poderia ser alargado aos prédios vizinhos; Nesta altura, segundo os dados avançados pelo jornal Público, esses prédios ainda estavam na posse da sua filha e genro...
  3. A 30 de abril de 2013 a posse dos imóveis passa para uma empresa imobiliária e quatro dias depois a Câmara Municipal anuncia a expropriação com carácter de urgência dos mesmos imóveis...
  4. A 9 de maio de 2013 a Câmara Municipal aprova a tal expropriação urgente, com a conivência de todos os vereadores socialistas, sem pedir a avaliação do imóvel, sem qualquer projecto para o local; sem garantias de financiamento; sem sequer deter a posse das Convertidas- que afinal não interessa para nada...
Como dizia o outro, depois do que toda a gente viu e percebeu, "é tudo limpinho, limpinho"...

PS - parabéns ao Bloco de Esquerda e ao jornalista Samuel Silva pela forma como expuseram a questão à opinião pública. É pena que alguns jornais continuem a encobrir a VERDADE e que as televisões continuem a assobiar para o ar quando se trata de Braga.

8 comentários:

  1. Diria alguém "Da imoralidade, da iniquidade..."
    Nem mais!

    ResponderEliminar
  2. Para mim sempre foi e continua a ser estranhíssimo o silêncio que as televisões portuguesas dedicam aos escândalos frequentes de Mesquita Machdado...talvez seja esta uma das grandes razões para a sua eterna permanência no poder.

    E outra é certamente a passividade com que as autoridades judiciais/policiais encaram os estrategamas deste senhor. Braga ainda parece ser um couto à parte da jurisdição normal do país.


    E.L.

    ResponderEliminar
  3. Caro Rui,

    Acho que é lamentável, de muito mau gosto até, ter usado neste post a imagem de um indivíduo que nada tem a ver com o teor do mesmo.

    Cumprimentos.
    Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Pedro, se é benfiquista percebo perfeitamente que não goste. Mas vem mesmo a propósito, dadas as declarações de Mesquita Machado no final da reunião da CMB de ontem...
      Saudações bracarenses

      Eliminar
    2. Caro Rui,
      Sim, sou benfiquista.
      Não conheço as declarações de MM a que se refere, simplesmente continuo sem perceber, independentemente do teor das mesmas, porque utiliza a imagem de um treinador de futebol que num caso em que nada tem a ver com ele. Talvez tenha sido por piada, contudo continuo a achar inconveniente.
      Um abraço,
      Pedro

      Eliminar
  4. Eu percebo as aquelas conversas de adepto, por vezes até nelas participo. Conversas ditadas pela paixão e para a qual a razão muito pouco é convocada e na qual, havendo respeito, todos se percebem e entendem. É que depois dessas conversas passam-se a outras coisas mais sérias e todos se compreendem enquanto adeptos (que na realidade nem sou com muito zelo). Deixar de perceber o limite das conversas de adepto e as coisas mais sérias é desolador. Ou não nos respeita ou não se respeita. Se percebo o que é dito sobre as Convertidas não percebo o resto e neste caso não pode ser alegada a paixão. É que tudo isto exigiu tempo e ponderação. Tempo para escrever, tempo para procurar a imagem do Jorge Jesus e a ponderação de publicar ou não publicar. Espero tenha pelo menos o bom senso de publicar isto e reflectir sobre o que escreveu. É que concordando consigo que o blogue é uma opinião pessoal, quando a publica sujeita-a à crítica de quem a lê. Sejam elas simpáticas ou não. E neste caso não é!

    ResponderEliminar
  5. Em vez de perder tempo a comentar um artigo como este, vou mas é fazer os possiveis para que chegue às pessoas certas para que posam agir legalmente se assim entenderem.

    ResponderEliminar