quarta-feira, 1 de maio de 2013

Granjinhos: a Braga que se foi perdendo...

© Henrique Barreto Nunes
Entre os muitos devaneios urbanísticos que se foram cometendo na nossa cidade, particularmente a partir dos anos 80, destaca-se a destruição de uma histórica artéria, mandada abrir pelo grande arcebispo D. Diogo de Sousa no início do século XVI: a rua dos Granjinhos. O seu traçado ia desde o extremo ocidental da rua do Raio desembocando na Avenida da Liberdade. O objetivo da construção desta rua era permitir uma ligação mais direta entre a porta de São João - que deve ter tido pouca utilização até às reformulações urbanísticas de D. Diogo - e a estrada para Guimarães. Era no extremo sul desta rua que se levantava a velha igreja de S.Lázaro, e com a demolição deste templo deu-se também a extinção desta artéria. Até há bem pouco tempo ainda podiam ver-se, arruinadas, as últimas habitações oitocentistas da rua dos Granjinhos. 
Uma Braga que se foi perdendo... 

3 comentários:

  1. A minha antiga casa...que saudades....

    ResponderEliminar
  2. Pior do que se foi perdendo foi o que jazia no subsolo e que se perdeu também... mais um atentado e uma vergonha desse paladino do patrimonio que é FMM

    ResponderEliminar
  3. Pertencia ao domínio público, hoje pertence ao domínio privado...sabem de quem?!, sim! Esses mesmos!

    ResponderEliminar