sexta-feira, 14 de junho de 2013

José Veiga: o mestre da alma bracarense

Era criança. Lembro-me perfeitamente de estar à escuta de uma emissão em directo da rádio Antena Minho, na qual participava o mestre José Veiga comentando o andamento da grande noite das festas sanjoaninas a partir de uma janela que faz gaveto entre a avenida da Liberdade e a rua do Raio.
Para mim, que vivi sempre as festas maiores de Braga com particular entusiasmo, era uma delícia escutar as histórias desta já tão longa tradição bracarense. No dia seguinte, feriado municipal, lá ia eu para o carro dos pastores, outro momento que marca a minha vivência sanjoanina. 
José Veiga, artista popular bracarense falecido em 2002, é indubitavelmente o nome maior associado à iconografia das Festas de São João em Braga. Convidado em 1954 pelo então responsável pelos riscos das decorações, Alvim Braga, vai corresponsabilizar-se pela tarefa que lhe marcou a existência. No ano seguinte, a indisponibilidade do seu mentor, vai abrir-lhe as portas da criatividade. Durante 48 anos, isto é, até à data da sua morte, este artista da alma bracarense vai guiar com o seu pincel os cartazes, decorações e iluminações, bem como toda a iconografia associada às festas de São João e à Semana Santa, deixando uma marca que continua a vigorar. 
Que pena tenho de não o ter conhecido pessoalmente... 

Sem comentários:

Enviar um comentário