quarta-feira, 10 de julho de 2013

Minho Maior: o exemplo de Fafe

Que Braga um dia saiba tratar o seu legado histórico e patrimonial como faz Fafe...
O município de Fafe é um dos melhores exemplos do distrito de Braga. Em vários âmbitos. Talvez devido à sua localização periférica, e pela sua recente história, não nos apercebamos das virtudes inúmeras que possui, para além obviamente da justiça, da vitela assada e da Senhora de Antime.
Fafe é um exemplo a vários níveis. Recentemente foi considerada uma das melhores autarquias do país no que às contas diz respeito. Fechou 2012 sem qualquer dívida a fornecedores, tendo até um superavit no exercício contabilístico, o que permitiu manter a redução de 2% no IRS e diminuir em 25% o IMI dos prédios avaliados, mais 5% do que em 2012.
Mas, o que me leva a escrever é, sem dúvida, o trabalho exemplar desenvolvido ao nível da história local. Apesar de se tratar de um município de criação recente - deriva das reformas liberais - e do local onde está implantada a sede de concelho nem dispor de grande monumentalidade, a autarquia atribui anualmente um Prémio de História Local, que serve de fomento à investigação. Além do mais, publica uma revista de história local intitulada "Dom Fafes". A cidade tem editoras locais que publicam e promovem obras sobre o património e a história local. Até cursos livres da história local já foram promovidos. Em Fafe, para além de estar sediada uma associação muito activa de defesa do património, não se destroem os exemplares patrimoniais legados pelos brasileiros torna-viagem. Em Braga, infelizmente, este tipo de arquitectura está em vias de extinção, já que a autarquia local - também socialista - permitiu que se dizimassem inúmeros exemplares desta época...
Para percebermos ainda como a capital de distrito se vê completamente ultrapassada no que à história local e ao fomento da investigação diz respeito, diga-se que, apesar de Braga deter o mais rico acervo documental municipal da região e um dos melhores do país em número e ancestralidade, municípios de história muito recente como Fafe ou Vila Nova de Famalicão já contam com um Arquivo Municipal instalado em edifício próprio. Em Braga os documentos estão amontoados no velho edifício municipal, expostos negligentemente a riscos naturais.

Certos municípios da região, curiosamente da mesma cor política, deveriam pôr os olhos no que se faz em Fafe...


Sem comentários:

Enviar um comentário