sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Festas da Agonia: deixem-nos ser minhotos!

A segunda maior festa do Minho (em número total de pessoas) arrancou ontem e promete, uma vez mais, fazer valer as tradições minhotas e a identidade de Viana do Castelo. As Festas d'Agonia são um exemplo a seguir por todas as romarias que preenchem o calendário anual minhoto. Aqui não há espaço para tradições importadas e modas animadas que corrompem a originalidade destes festejos. Consta também que a associação que organiza as festas da Agonia apresenta publicamente as suas contas aos vianenses e não é um grupo fechado, pois costuma envolver associações e cidadãos.
Uma vez mais, este ano, uma associação a favor das touradas decidiu provocar os ideais da maioria dos minhotos e organizar uma corrida de touros na qual cerca de 90% das pessoas que vão assistir não são vianenses. Em prol da defesa de uma tradição arcaica e que os minhotos foram eliminando civilizadamente do seu calendário festivo, esta associação quer impor a sua vontade e artificializar uma iniciativa longe de ser consensual.
No âmbito das touradas, o Minho deu uma lição ao país. Não queremos divertir-nos com recurso ao sofrimento de outros seres vivos. Não queremos aplaudir a insensibilidade e a falta de bom senso.
A Câmara Municipal de Viana do Castelo continua a movimentar-se para impedir esta verdadeira provocação.

Deixem-nos ser minhotos!   

3 comentários:

  1. Ómessa, desde quando é que as touradas não estão presentes na cultura minhota? Desde quando são tortura de animais? E fala quem quer introduzir a corrida do porco nas festas de S. João. A serem tortura, então matar para comer é o quê? Isso, diga «carnificina» - pois é, é dela que dependemos para sobreviver. As palavras sempre foram as mesmas, mas gora têm outros pesos! O «politicamente correcto» é um vício, de facto. Discordância sem tumulto, meu caro!

    ResponderEliminar
  2. Muito bem Rui. Completamente de acordo contigo,

    ResponderEliminar
  3. Estive lá este ano. O único comentário que me mereceu foi: "que nunca tenham o Vitor Sousa na comissão de festas"!

    ResponderEliminar