segunda-feira, 5 de agosto de 2013

O melhor vereador da cultura de Braga!


Sérgio da Silva Pinto (à direita) foi vereador da cultura entre 1949 e 1961
Numa altura em que os bracarenses ficaram a saber que uma das principais candidaturas não vai apresentar um vereador candidato a este pelouro e enquanto na outra se perfila uma grande figura da cultura e do património, é útil recordar aquele que foi provavelmente o melhor vereador da cultura que já passou pela Câmara Municipal de Braga. Sérgio da Silva Pinto, ilustre professor da Faculdade de Letras do Porto, foi o mais notável ocupante deste pelouro. Nascido em 1915 e falecido prematuramente em 1970, este bracarense de gema cedo manifestou uma paixão pelas causas e pela história da sua terra.
Formado em Ciências Histórico-Filosóficas pela Universidade de Coimbra, foi um dos mais ilustres nomes da cultura em Braga, tendo legado inúmeros artigos no âmbito da bracarografia. Desempenhando brilhantemente o papel de vereador da cultura nos mandatos de Santos da Cunha na Câmara Municipal de Braga, organizou as comemorações do XIV centenário de S. Martinho de Dume (1950), o Congresso do IV centenário de Francisco Sanches (1951), o I Congresso de Etnografia e Folclore (1955), o colóquio de Estudos Suévicos-Bizantinos (1957) e o Congresso Histórico de Portugal Medievo (1959). Dirigiu com brilhantismo a atualmente adormecida revista “Bracara Augusta”, sendo o mentor do melhor período da existência desta publicação.
Graças a Sérgio da Silva Pinto a capela de S. Frutuoso passou a ser mais valorizada no contexto da arte pré-românica em Portugal, tendo ainda sido potenciador de inúmeras iniciativas culturais durante os seus mandatos. O reconhecimento pleno de Francisco Sanches como bracarense deve-se a si e aos seus estudos, causa reconhecida com a colocação de uma estátua deste filósofo na cidade.

Sem comentários:

Enviar um comentário