quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Oportunismo eleitoral a todo o gás...

A renaturalização e reabilitação das margens do rio Este é uma obra de muito mérito, que vai dar aos bracarenses mais um local de lazer e desporto. Apesar do aperto urbanístico permitido nas últimas décadas junto ao leito do rio, e mesmo que o projeto exigisse alguns ajustes - nomeadamente a ligação contínua ao complexo desportivo da Rodovia ou a reformulação do pavimento na zona dos Galos em que se cumpre o percurso - significa um avanço civilizacional na zona urbana. Pessoalmente estou ansioso pela conclusão das obras, porque entendo que a obra vai ser uma mais valia para a cidade, verdadeira auto-estrada para peões e amantes da bicicleta entre Maximinos e a Universidade.
A verdade é que o projecto que a Câmara Municipal leva a cabo presentemente não é mais do que tentar remendar os erros crassso no planeamento urbano de Braga cometidos nas últimas décadas e corresponder às novas directiveseuropeias a respeito dos leitos urbanos
Ora, as obras que se iniciaram em julho de 2011, depois de um imbróglio legal à moda de Braga, tinham um prazo legal de execução de 365 dias. Pelas contas de qualquer cidadão já deveriam estar terminadas há cerca de um ano. Aliás, os cidadãos que residem próximo do leito do rio Este foram percebendo o género de andamento das mesmas. Agora, em vésperas do duelo eleitoral é ver as máquinas a trabalhar apressadamente e o cenário a compôr-se para uma pomposa inauguração nos derradeiros dias do edil que ficará para sempre recordado como um dos atrofiadores do rio mais bracarense do mundo.

Será que ainda há bracarenses a deixarem-se levar por este tipo de eleitoralismo barato?

1 comentário:

  1. "eleitoralismo barato?"

    Barato, não é propriamente o que se pode dizer dos "arranjos" de MM em épocas de eleições! Muitos milhões se tem gasto com obras para Inglês ver, que depois são remendadas ou renovadas nas eleições seguintes.

    Alguém ganha com tudo isto, mas não os bracarenses!!!

    Volto a perguntar, onde está a pedra que foi retirada das calçadas e passeios das ruas renovadas? Foram vendidas? Quanto renderam ao município?

    ResponderEliminar