quarta-feira, 11 de setembro de 2013

A Noite Branca e as Festas de S. João

A Noite Branca foi seguramente um dos maiores sucessos organizativos de Braga. Está de parabéns a Fundação Bracara Augusta pela capacidade de organização e pelo brilho alcançado por um evento que teve o devido retorno da parte da população, do turismo e do mediatismo.
Não colocando em causa a necessária continuação deste evento com acrescida qualidade, não deixei de ficar surpreso com os números do investimento. É certo que uma cidade com a importância de Braga tem todas as condições para investir na sua imagem. Um evento como estes não é um gasto, mas um investimento indirecto na actividade comercial e na imagem de Braga projectada para o resto do país.
Por tudo isto, faço uma analogia com as Festas de S. João, o mais importante evento de Braga. Com a Noite Branca foram gastos 150 mil euros. Com as Festas de S. João têm-se gasto 240 mil euros (isto sem obtermos a contabilidade da parte da organização...). Porém, segundo o jornal Diário do Minho, o orçamento estimado para a Noite Branca não se fica pelos 150 mil euros anunciados, dado que este valor não inclui a verba destinada aos concertos. Ora, a ser verdade esta asserção, a Noite Branca pode ter custado mais que as Festas de S. João, ou seja, oito horas de programação ultrapassaram o investimento dos 10 dias destinados ao evento mais importante do nosso município.
Nada tendo contra o investimento na qualidade da Noite Branca, espero sinceramente que o evento de maior tradição para os bracarenses seja equiparado a esta novidade do calendário de eventos da cidade de Braga. Se a Câmara Municipal de Braga pode suportar uma verba superior a 150 mil euros por uma noite, poderá seguramente comparticipar com uma verba mais significativa aquele que é a mais importante tradição bracarense.
Se o subsídio de 40 mil euros entregue à organização das Festas de S. João pode ser encarado como um gasto elevado, que fará os 150 mil euros "mais os concertos" gastos na Noite Branca.
As Festas de S. João têm sido sucessivamente ultrapassadas por outras festividades minhotas em termos de investimento, brilho e mediatismo. Ciosos das nossas tradições e da necessidade de valorizarmos o mais importante legado imaterial da nossa cidade, esperemos que o próximo Presidente da Associação de Festas (que mudará por motivos óbvios, independentemente do resultado das autárquicas) reivindique junto da autarquia o investimento que as Festas de S. João merecem.

Sem comentários:

Enviar um comentário