sábado, 28 de setembro de 2013

Braga vs. Sporting: mais do que um jogo

Braga e Sporting têm demasiados pontos em comum na actualidade...
O Sporting Clube de Braga recebe hoje o homónimo de Lisboa. O que poderia ser mais um jogo da Liga, aparece com um aliciante bem mais elevado. Quem se afirma mais no firmamento do futebol português da actualidade?
Muito se tem falado sobre a inevitável disputa pelo trono do futebol português entre dois clubes que ainda aparecem muito distantes ao nível de palmarés.
O maior clube do Minho tem seis troféus oficiais nas suas vitrines, enquanto os lisboetas apresentam 45 títulos. Em adeptos e implantação no território nacional, o Sporting de Lisboa também leva a melhor. Mas, o que é que isso representa quando os resultados concretos do presente permitem uma competição acérrima entre os dois emblemas?
O Sporting de Braga está em processo de inevitável crescimento. Nos últimos cinco anos almejou um inédito 2.º lugar (que bem poderia ter sido 1.º, não fossem as pressões e jogadas de bastidores...), um 3.º lugar (que bem poderia ser multiplicado por 3, não fosse a incompetência da última época em face do Paços de Ferreira e a derrota no último jogo da Liga em 2010/2011 face ao mais directo opositor: o Sporting...), ganhou uma Taça da Liga e atingiu uma impensável final europeia. Em resultados operacionais das respectivas SAD's o Braga ficou também bastante acima do rival de Lisboa. Enquanto o maior clube do Minho coleccionou lucros, os lisboetas viram o seu estatuto financeiro afundar-se, em face da instabilidade desportiva e directiva das últimas 4 épocas.
Porém, será este desempenho capaz de afirmar o Braga como o 3.º grande, superando o homónimo de Lisboa? Talvez, não. Todavia, o presente é que define a percepção actual da realidade e neste presente é um facto indesmentível a ascensão do Sporting de Braga e a coincidência de lutar pelos mesmos objectivos - e com armas muito similares em qualidade - com o Sporting Clube de Portugal. Isso é indiscutível!
A relação entre os dois clubes não se limita a estes aspectos. Se é certo que alguns gostam de comentar a alegada proximidade institucional do Sporting de Braga com o Porto, a verdade diz que foi com o Sporting que o Braga estabeleceu mais negócios no que ao futebol diz respeito. Wender, João Pereira, Evaldo ou João Alves são os rostos de activos que o Braga deixou partir para Lisboa. Mas, há ainda os treinadores. Carlos Carvalhal, Domingos Paciência, Jesualdo Ferreira ou Leonardo Jardim passaram pelo Braga e foram parar ao Sporting. A gestão desportiva do maior clube do Minho foi, aliás, bastante apontada como modelo pelos candidatos e sportinguistas ilustres nas mais recentes eleições do clube lisboeta. Um sinal de inspiração?
Pessoalmente, não penso que o Braga deva dirigir ao Sporting a sua expectativa competitiva, mas deverá alargá-la ao Porto e Benfica. O desempenho desportivo dos últimos anos atesta isso mesmo, um Braga que é capaz de se bater olhos nos olhos com os três maiores emblemas do futebol português.  Sporting, Benfica ou Porto? Venham eles!
Podemos não ser o 3.º grande, mas somos seguramente um dos 4 grandes do panorama actual do futebol português. Resta aproveitar este embalo dado pela história actual e pela labuta de um competente presidente para fazer o clube crescer em massa humana e em títulos.
Por isso mesmo, todos os bracarenses devem converter-se ao clube da cidade. Porque o sucesso do Sporting Clube de Braga é o sucesso das nossas empresas, é o sucesso da promoção da marca "Braga", é o sucesso da actividade turística, é o sucesso do mediatismo da própria cidade.

Por isso mesmo, força Braga!!!!


Sem comentários:

Enviar um comentário