terça-feira, 3 de setembro de 2013

Desvalorizar Braga: a rua dos Granjinhos

© Henrique Barreto Nunes
No lugar da rua dos Granjinhos estão hoje dois volumosos edifícios
Entre os muitos devaneios urbanísticos que se foram cometendo na nossa cidade, particularmente a partir dos anos 80, destaca-se a destruição de uma histórica artéria, mandada abrir pelo grande arcebispo D. Diogo de Sousa no início do século XVI: a rua dos Granjinhos. O seu traçado ia desde o extremo ocidental da rua do Raio desembocando na Avenida da Liberdade. O objetivo da construção desta rua era permitir uma ligação mais direta entre a porta de São João - que deve ter tido pouca utilização até às reformulações urbanísticas de D. Diogo - e a estrada para Guimarães. Era no extremo sul desta rua que se levantava a velha igreja de S.Lázaro, e com a demolição deste templo deu-se também a extinção desta artéria. Até há bem pouco tempo ainda podiam ver-se, arruinadas, as últimas habitações oitocentistas da rua dos Granjinhos. 
No seu lugar surgiram dois polémicos e volumosos edifícios, construídos em décadas distintas, mas ambos muito duvidosos do ponto de vista do interesse público. Há quem diga que no seu subsolo existiriam vestígios arqueológicos...
Assim se desvaloriza Braga todos os dias!

Sem comentários:

Enviar um comentário