segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Por uma Braga Maior

Ricardo Rio é o novo Presidente da Câmara de Braga
O dia 29 de setembro ficará gravado a letras de ouro na história da democracia em Braga. Depois de 37 anos de um regime absoluto socialista, os bracarenses deram uma prova de maturidade democrática, rejeitando o populismo intriguista, que usou a ameaça, o ataque pessoal e o boato para se tentar afirmar. Derrotados foram também aqueles que procuraram, de um modo absolutamente irracional, transformar as eleições autárquicas em eleições nacionais, de forma a conseguirem atingir os seus intentos individuais.
Ricardo Rio é o grande vencedor da noite eleitoral de 29 de setembro. Ganhou claramente com 46,7% dos votos contra apenas 32,8% do seu principal oponente, numa margem solidificada em muitas freguesias tradicionalmente socialistas. Foram mais de 10 anos de trabalho dedicado na oposição, período em que teve oportunidade de escutar os bracarenses e as suas instituições, dando ainda uma particular relevância aos anseios de cidadania que provocavam quem estava no poder. É um justo vencedor com a margem certa, apesar da miserável campanha de ataques pessoais e demagógicos de que foi alvo no período do desespero protagonizado por alguns socialistas. Com uma equipa muito competente e um programa eleitoral ambicioso, vai ser, estou certo, um grande Presidente da Câmara de Braga, com uma postura bem mais democrática e lisa do que os bracarenses estavam acostumados.
A CDU é outra das grandes vencedoras da noite, tendo crescido cerca de 2 mil votos em relação às eleições de 2009. Todavia, terá sido mais pela transferência de votos dos socialistas que juram não votar na direita, do que propriamente pelo mérito do seu candidato, que preferiu concentrar-se na demagogia da política nacional do que propriamente em fazer propostas alternativas concretas. Carlos Almeida foi eleito vereador e poderá dar um contributo positivo no próximo executivo, embora Ricardo Rio não precise necessariamente de contar com ele...
A Cidadania em Movimento foi uma das boas surpresas eleitorais. Retirou a maioria absoluta a todos os presidentes das juntas de freguesia da cidade e conseguiu um resultado superior àquele que eventualmente o Bloco de Esquerda teria alcançado. A boa recta final de Inês Barbosa, distante da arrogância demonstrada inicialmente por alguns dos que formaram este movimento, acabou por beneficiar a sua expressão eleitoral. Esperamos agora por um contributo positivo para o governo das autarquias em que conseguiu assento.
Registo negativo para a abstenção que subiu cerca de 5% e para uma subida exponencial dos votos em branco (3,7%) e nulos (1,8%). Um sinal do descrédito na classe política que não pode deixar-nos indiferentes...

Agora é tempo de recomeçar de um forma inevitavelmente diferente. Estou certo que todos os bracarenses que amam efectivamente Braga estão felizes pela mudança política proporcionada. Os vícios, os interesses e as suspeitas que recaíam sobre o actual poder socialista cedem agora lugar a uma renovada forma de estar.
É tempo de nos unirmos em torno de uma nova esperança e continuarmos a lutar por uma Braga Maior! Assim o continuarei a fazer!

Sem comentários:

Enviar um comentário