domingo, 13 de outubro de 2013

Bracara Augusta: fundação cultural?

A Fundação Bracara Augusta foi fundada em 1996 pela Câmara Municipal de Braga, a Universidade do Minho, a Universidade Católica Portuguesa e o Cabido Metropolitano e Primacial de Braga e tem como finalidade realizar e/ou apoiar iniciativas de carácter cultural e social no concelho de Braga.
Numa notícia vinda a público ontem, o conselho de curadores da fundação acusou o conselho de administração da instituição, presidido pelo vereador Hugo Pires, de realizar «um conjunto díspar de iniciativas» com conteúdo «pouco relacionado» com a função daquele organismo e consideram que os dois órgãos devem «trabalhar em conjunto». O mesmo conselho, cujo mandato se aproxima do final, aponta ainda que a fundação deve «ter a preocupação» de realizar atividades com uma «marca distintiva» e não «se dispersar em atividades menos relacionadas com o objetivo da instituição».
«Entendemos sem enquadramento um conjunto díspar de iniciativas do Conselho de Administração da FBA, nomeadamente, a realização de um mega piquenique no Parque da Ponte, cujo contexto e conteúdo são pouco relacionados com a função de uma Fundação. Não questionamos o sucesso das referidas iniciativas. Contudo, pensamos que deverão ser outras as respostas aos desafios que se colocam à Fundação», criticam apontando os princípios orientadores da instituição e o trabalho realizado como justificação.
Um mega-piquenique, uma corrida, canoagem no rio Este, isto sem falar na mega corrida Color Run... Apesar de se tratarem de iniciativas interessantes, não fazem parte do âmbito e missão de uma fundação cultural. Caberia, sim, ao pelouro da juventude ou do desporto a realização das mesmas. Mesmo a Noite Branca, que foi uma vez mais bem sucedida, para justificar o envolvimento da Fundação Bracara Augusta na realização da mesma, deveria ter apresentado um programa um pouco mais cultural e não tanto quase exclusivamente musical. Aliás, para a divulgação das mesmas iniciativas, a página da Capital Europeia da Juventude no facebook voltou a aparecer em força com um dinamismo só visto nas melhores fases da realização da Braga 2012. Hoje, estranhamente, a página aparece inacessível na mesma rede social.

Um alerta muito pertinente, que vai de encontro às observações já expostas por muitos bracarenses. Esperemos que se inicie uma nova fase na vida desta instituição cultural que tanto poderia fazer pela cultura local.

1 comentário:

  1. Enquanto os lugares de liderança desta fundação, assim como da Comissão de Festas do S. João, forem subjugadas aos interesses partidários, está tudo dito sobre o fim que lhes dão...

    ResponderEliminar