sábado, 5 de outubro de 2013

O maior nome republicano em Braga

O mercado da Praça do Município funcionou entre 1915 e 1955

A modernização da avenida Central não foi pacífica em 1914
Se é certo que o bracarense Domingos Leite Pereira, primeiro-ministro três vezes, atingiu um maior destaque político, e que nomes como Manuel Monteiro, Justino Cruz ou Domingos José Soares mereçam  igual memória, o coronel Albano Justino Lopes Gonçalves é efectivamente o nome maior da 1.ª república em Braga.
Nasceu e morreu em Braga, cidade que modernizou e dinamizou nos pouco mais de dois anos de mandato como Presidente da Câmara de Braga (1913-1915). Durante esse tempo, criou os Serviços Municipalizados, tornando frequente a energia elétrica na cidade e alterando os transportes urbanos com o uso dos carros eléctricos. Durante o seu mandato foi construído, na Praça do Município, um edifício em ferro para acolher o mercado, de autoria do arquitecto Moura Coutinho, que seria demolido em 1955. Transformou ainda a Avenida Central numa grande avenida com duas faixas pedonais, permitindo grande circulação automóvel, entre outras intervenções em espaços urbanos da cidade.
Quando deixou a Câmara assumiu a Confraria do Bom Jesus, onde foi responsável por grandes iniciativas, como o museu e biblioteca, entre outras. 

Sem comentários:

Enviar um comentário